segunda-feira, 24 de Novembro de 2014

Detido ex-primeiro ministro


Inédito em Portugal

JOSÉ SÓCRATES EM PRISÃO PREVENTIVA
 

 
Indiciado em processos de CORRUPÇÃO, FRAUDE FISCAL QUALIFICADA e BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS.

quarta-feira, 19 de Novembro de 2014

1.ª Grande Guerra



Durante o corrente mês de novembro encontra-se patente na Biblioteca Municipal da Figueira da Foz uma exposição sobre a I Grande Guerra constituída com acervo da Liga dos Combatentes, nomeadamente com a exibição dos Postais Oficiais do Corpo Expedicionário Português (CEP). 
No entanto, esta exposição é essencialmente uma mostra fotográfica, onde o visitante poderá ver e apreciar realidades distantes que de certeza o auxiliarão a compreender melhor os momentos da História de Portugal na Grande Guerra.
Assim, e considerando um dos seus fins estatutários a Liga criou esta exibição, dando a conhecer pormenores da vida dos Combatentes Portugueses nas Trincheiras da Europa.

Figueira da Foz em imagens


A imagem do dia
 
 
Cabo Mondego - Figueira da Foz - Portugal
Manhã de 19 de novembro de 2014

segunda-feira, 17 de Novembro de 2014

Gastronomia figueirense




"O mais antigo grupo de adeptos de bem saborear os petiscos oriundos desta região junto ao Mondego e de janelas viradas para o Oceano, adotou a designação de Coração, Cabeça e Estômago, e durante mais de uma década (de 1936 a 1948), reuniu relevantes personalidades locais e nacionais.
A ideia proveio duma “assembleia” realizada nas Alhadas , freguesia que se notabilizou pela manufatura do pão, sendo um dos exemplos mais evidentes de como se come bem na Figueira. E, a propósito, citamos Ernesto Tomé: “...... A manhã sabe a Sol e sabe a pão, ao pão branco das horas descuidadas, à Primavera, Amor, que se avizinha... Olha a formosa terra das Alhadas, feita ternura branca de farinha !”.
Foi, pois, dessa confraternização que decorreu em casa do Dr. Gaspar de Lemos, que nasceu o intento de criar o grupo que viria a notabilizar-se no campo da gastronomia.
António Augusto Esteves, escritor e jornalista figueirense, que usava o pseudónimo de Carlos Sombrio,  foi o mentor da iniciativa (que findaria com o seu falecimento) e contou entre muitas outras, com figuras como Augusto Pinto, Prof. Dr. Joaquim de Carvalho, Mário Augusto, Cardoso Marta e António Piedade."
 
Do livro de crónicas de minha autoria, CÁ LONGE, a editar em breve..
AJdeMatos

sábado, 15 de Novembro de 2014

Festa para mais tarde recordar


Ponces de Carvalho
presidiu às cerimónias
 
1.º Jardim-Escola da Figueira
assinalou centenário
 
 

 
Na abertura, no CAE, foi executado Hino Nacional
 
 
Placa, no Jardim-Escola, assinala centenário
 
 
Não faltou o bolo de aniversário
 
O grande auditório do Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz (CAE) tornou-se pequeno para albergar todos quantos quiseram assistir às cerimónias que assinalaram o 1.º centenário do Jardim-Escola João de Deus desta cidade.
Foi uma festa bonita, a que presidiu António Ponces de Carvalho, presidente da Associação de Jardins-Escolas João de Deus, registando-se também a presença, entre outras individualidades, de João Ataíde, presidente da câmara municipal da Figueira da Foz.
As crianças (alunos dos três jardins-escolas João de Deus do concelho da Figueira da Foz), foram os principais protagonistas dum espetáculo que durou três horas e que contou também com depoimentos de antigos frequentadores do estabelecimento de ensino em festa.
Foram ainda entregues medalhas comemorativas a docentes e funcionários dos vários Jardins-Escola do país, com mais de 25 anos de atividade ao serviço da instituição.
Na Escola aniversariante teve lugar um Porto de Honra, que ocupou todas as salas do edifício, e Ponces de Carvalho e João Ataíde descerraram a placa que assinala o primeiro centenário do 1.º Jardim-Escola João de Deus da Figueira da Foz.
.
Nota: As fotos que assinalam o evento carecem de qualidade, dado que foram tiradas com telemóvel.

1.º Jardim-Escola João de Deus Figueira da Foz




Hoje, sábado, 15 de novembro de 2014, o 1.º Jardim-Escola João de Deus da Figueira da Foz comemora 100 anos ao serviço da educação. O evento, que conta com atuações das crianças dos três jardins-escolas do concelho, inicia-se no Centro de Artes e Espectáculos (CAE), pelas 15 horas, e prossegue com Porto de Honra nas instalações da escola.

Este estabelecimento de ensino, pertencente à Associação de Jardins-Escola João de Deus, foi fundado a 6 de setembro de 1914, e tem sido a base da formação académica de muitas gerações de figueirenses, desde então. Atualmente, conta com valências do ensino pré-escolar e do primeiro ciclo do ensino básico cujo currículo inclui disciplinas como música, inglês e expressão dramática, oferecendo, também, atividades extra-curriculares em áreas como a dança e as artes marciais.

Um século volvido desde a entrada das primeiras crianças neste Jardim, o 1.º Jardim-Escola João de Deus da Figueira da Foz orgulha-se da sua longa história ao serviço da cidade, e vive de olhos postos no futuro da educação.
Recorda-se, aqui, as palavras do jornalista e fundador do Diário de Lisboa, Joaquim Manso, a propósito desta instituição nacional: "João de Deus Ramos [continuador da obra de seu pai, João de Deus] havia estabelecido o seu roteiro, dentro dos largos horizontes da sua vocação: educar o povo, roubando-o à rotina, à ignorância e à triste condição de ser escravo da sua sorte. A CARTILHA MATERNAL foi para ele o verbo do apostolado."

Bom dia


 
contador de visitas