quarta-feira, 12 de junho de 2013

Livros

Isabel Parreira e José Fanha
 
 
A escritora figueirense, Isabel Parreira, realizou ontem no Auditório Municipal da Figueira da Foz, duas sessões de apresentação do seu livro infantil “ Dom Polvo do Fundo do Mar”.
A obra, em edição bilingue (português e espanhol), ilustrada pelo jovem João Luís Marques (10 anos) e "aguarelada" pelo artista Carlos Santos Marques, "Dom Polvo do fundo do mar" é um livro dirigido aos mais pequenos, para ser lido e partilhado em família pois está adaptado às necessidades educativas de crianças entre os 3 e os 8 anos de idade.
Os alunos das Escolas do 1º Ciclo do Ensino Básico de Abadias, de Santa Luzia e da Casa Nossa Senhora do Rosário (Figueira da Foz), tiveram a oportunidade de conhecer a escritora e a sua obra.
Hoje foi a vez de José Fanha, escritor, poeta, divulgador de poesia, declamador, visitar a Figueira da Foz para estar com a comunidade escolar. De manhã, no Auditório Municipal, alunos da Escola do 1º Ciclo do Ensino Básico de Quiaios, das Abadias, do 1º Jardim Escola João de Deus e do Jardim de Infância de Cova da Serpe, todas do concelho da Figueira da Foz, foram conhecer o escritor e o seu livro infantil “Orelhas Voadoras”.
Esta obra de 48 páginas, ilustradas por Fátima Afonso, fala da história de Francisco, um menino que sonha saber o que se diz do outro lado das portas. Para tal tenta tudo, até passar  porburacos de fechadura, implicando muita gente e dores. Por ter tanta curiosidade voam-lhe as orelhas trazendo para dentro da sua cabeça todos os sons do mundo: discursos, negócios de reis e presidentes, apitos, zumbidos, trovões, gargalhadas e alaridos de televisões... Um ruído infernal que o leva à descoberta dos sons pequeninos que moram perto e dentro de si.
Esta tarde José Fanha deslocou-se a algumas escolas do 1º Ciclo do Ensino Básico do concelho onde se deu a conhecer, bem como as suas “Orelhas Voadoras”, um animado texto acerca do valor do silêncio e da aprendizagem da auscultação dos autênticos acordes da natureza, de forma a se perceber a diferença entre o ruído que prejudica e a sonoridade que nos fala de tudo o que nos rodeia.
 

Sem comentários: