quinta-feira, 30 de novembro de 2006

O crime de Camarate

Tudo isto me cheira a esturro
"Verdades dolorosas
Vinte e seis anos depois dos acontecimentos de Camarate; incontáveis comissões de inquérito criadas e dissolvidas; milhões de páginas de relatórios de ivestigações escritas e esquecidas; incalculáveis verbas atribuídas e gastas; eis que é nas páginas da Focus que, pela primeira vez, se publica a verdade completa [???] sobre o atentado que vitimou, entre outros, Francisco de Sá Carneiro e Adelino Amaro da Costa,
Sim, porque foi atentado. O mesmo José Esteves que muitos preferiram ver cair num cómodo esquecimento oficial veio agora a terreiro dizer-nos, com todas as letras e profusão de detalhes [???], como preparou a bomba e quais eram os objectivos desta acção terrorista que, em princípio, não visava fazer vítimas [!!!].
Parece incrível que, mais de duas décadas e meia passadas sobre Camarate, tenham de ser jornalistas a lançar luz sobre este assunto. Isso torna-se mais estranho quanto, ao longo desta investigação, não fizemos senão seguir o fio duma meada que estava à vista de toda a gente. Claro que muitas das conclusões a que chegámos nesta reportagem não são cómodas nem politicamente correctas, pondo em causa pessoas e instituições que, em princípio, deviam ter-se mantido acima de qualquer suspeita. No entanto, os portugueses mereciam que os valores de conveniência não se tivessem mantido, durante tantos anos, acima dos mais elevados valores morais.
Mais para a frente, nesta revista, publicamos as informações que obtivemos e desafio quem quiser a vir desmentir o trabalho dos nossos repórteres ou a colocar em causa a veracidade das declarações de José Esteves [???] veiculadas nestas páginas. Porque, acima de tudo, fazemos questão de que a verdade não seja esquecida.
Frederico Valarinho, em nota da Redacção da FOCUS, de que é director, a propósito da confissão de José Esteves como autor da bomba que provocou o acidente de Camarate.

O pensamento do dia

Aprendemos a voar como pássaros, aprendemos a nadar como peixes, mas não aprendemos a conviver como irmãos.

Martin Luther King

quarta-feira, 29 de novembro de 2006

Liga de Basquetebol


Ginásio vence no Funchal
Os ginasistas deram uma sacudidela nos maus resultados e foram, esta tarde, vencer o CAB Madeira por 69-67, com Ricky Woods (na imagem) a cotar-se como o herói da partida ao converter 24 pontos num jogo que se pautou pelo equilíbrio como o próprio resultado indica.
AJM

Hospital Distrital da Figueira da Foz

Estranha forma de economizar...

Isto conta-se em poucas palavras:
Um familiar meu teve necessidade, há dias, de se deslocar às Urgências do Hospital Distrital da Figueira da Foz.
Depois de atendido, dirigiu-se ao balcão da recepção, aonde liquidou a importância que lhe foi solicitada.
Passados alguns dias, o utente recebeu, em casa, via CTT, um ofício em que lhe era solicitado o pagamento de €0,70 (70 cêntimos) referente ao citado episódio de urgência, com a ameaça de, caso não fosse respeitado o prazo indicado, o HDFF recorrer aos serviços de contencioso!!!
O utente, de imediato, sem que tivesse qualquer culpa de, na altura, lhe não terem feito as contas correctamente, enviou, também via CTT, um vale do valor dos tais 70 cêntimos.
O HDFF também se apressou a, ainda via CTT, remeter ao utente o respectivo comprovativo do pagamento.
Ora aí está este exemplo de política economicista, em que, para se cobrarem 70 cêntimos se gastaram alguns euros em franquias, em vales, em sobrescritos, em papel de ofício, etc. etc., para não falar em tempo perdido e, cabe dizê-lo, em consequência de uma falha dos serviços do Hospital.
E mais não disse.
AJM

Seis meses

2 9 / 5 / 2006 --------- 2 9 / 11 / 2006
M E I O A N O
Mais de 6 mil visitantes
PRESENTE agradece

Morreu o Poeta

Morreu um figueirense
Faleceu em sua casa, esta madrugada, José Matias Poeta. Nascido na Figueira da Foz em 1959, desde muito cedo se sentiu atraído pela 7ª Arte, tendo participado em quase todas as edições do Festival de Cinema da Figueira da Foz, bem como em muitos outros certames nacionais e internacionais. Em 1991 organizou a Mostra de Vídeo - Figueira / 91, na Assembleia Figueirense. Autor de inúmeras crónicas cinematográficas na imprensa regional, colaborou ainda em jornais e na rádio. Foi redactor principal do jornal Festival (órgão oficial do FICFF). A revolução dos audiovisuais levou-o a algumas incursões na arte do vídeo. Da sua videografia constam, entre outros, os seguintes documentários: Berlengas, entre o sonho e a realidade; 30 minutos na Figueira; Vilamoura: O prazer da descoberta; Figueira da Foz: os anos dourados. Vários destes trabalhos receberam prémios nacionais e internacionais, como: Arcachon, Osaka, Porto, Algarve e Figueira da Foz. Proferiu várias conferências sobre cinema, acompanhando como orientador, alguns cursos. Em 1993 iniciou um prolongado estudo sobre a história dos primeiros 100 anos do cinema na Figueira da Foz. Entre 1995 e 1997 colaborou com várias escolas secundárias, clubes de serviço e entidades oficiais - Museu e Biblioteca Municipal - na organização de exposições integradas nas comemorações dos 100 Anos do Cinema para as quais cedeu, em geral, algum do seu imenso espólio nesta área. Publicou vários opúsculos dedicados à história do cinema na Figueira da Foz, tendo colaborado em algumas outras obras dedicadas a esta temática. Apaixonado pelo passado da sua cidade, deve-se-lhe o trabalho de investigação publicado no 80º aniversário do jornal O Figueirense intitulado Figueira, algumas datas da sua história. José Poeta colaborou na feitura do livro - Primeiras dO Figueirense ao Longo dos Anos -, publicamente apresentado esta semana. José Poeta morre sem ver concretizado o sonho da sua vida: a criação de um museu, nesta cidade, dedicado ao cinema.
In O Figueirense on-line

O pensamento do dia

Muitas pessoas passam pela vida suicidando-se parcialmente - destruindo o seu talento, as suas energias, as suas faculdades criativas. Aprender a ser bom consigo mesmo muitas vezes é mais difícil do que aprender a ser bom para com os outros.

Peace of Mind

A L E R T A

A L E RT A
Fazem saber as autoridades policiais que as técnicas dos "amigos do alheio" são cada vez mais elaboradas e especificas entre grupos organizados, pelo que, distribuem a informação acima apresentada e solicitam que seja feita a maior divulgação possivel.
Se assim é, então quem melhor que a blogosféra e os blogamigos para o fazerem de forma eficaz ??
Assim, solicito também eu que o façam.
(Sacado do blog DE BEM COM A VIDA)

terça-feira, 28 de novembro de 2006

O caso Camarate

Detido antigo segurança ligado ao caso Camarate

José Esteves, um antigo segurança ligado ao caso Camarate, foi hoje detido pela Polícia Judiciária (PJ) e está a depor no Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa.
A detenção de José Esteves surge um dia antes da publicação de uma entrevista pela revista "Focus", onde o antigo segurança assume ser o autor de um engenho que fez explodir a aeronave Cessna onde seguiam o ex-primeiro-ministro Francisco Sá Carneiro, a sua mulher, Snu Abcassis, o chefe de gabinete António Patrício Gouveia e o ministro da Defesa Adelino Amaro da Costa, assim como os dois pilotos do aparelho, no dia 4 de Dezembro de 1980.
In Público on line

Taça de Portugal

Naval - Casa Pia

Realizou-se esta manhã, na Federação Portuguesa de Futebol, o sorteio da quarta eliminatória da Taça de Portugal, que ditou os seguintes jogos:

Clube Isento: Rio Ave FC
Académica - Vitória de Setúbal
Valecambrense - Varzim
Boavista - Macedo de Cavaleiros
Estrela da Amadora - Feirense
Maia - Lagoa
Braga – Portimonense
Gondomar - Rio Maior
Beira-Mar - Santana
Paredes - Belenenses
FC Porto - Atlético
Estoril-Praia - Santa Clara
Sertanense - Lusitânia
Penalva do Castelo - Maria da Fonte
Covilhã - Mafra
Juventude de Évora - Pinhalnovense
Nacional - Vizela
Benfica - Oliveira do Bairro
Naval 1º Maio - Casa Pia
Louletano - Espinho
Pontassolense - Olivais e Moscavide
Aves - Oliveirense
Penafiel - Marítimo
Santiago - Odivelas
Leixões - Famalicão
Bragança - Marco
União da Madeira - Sporting
Camacha – Olhanense
Paços de Ferreira - União de Leiria

Os jogos disputam-se a 7 de Janeiro de 2007

Apontamento

Quando o molhe ruiu

Imagem colhida aquando do desabamento da ponta do molhe norte delineador da barra da Figueira da Foz, sendo visível a posição inclinada do farol.

AJM


O pensamento do dia

Se reservarmos tempo para um encontro de negócios ou para uma ida às compras, esse tempo é aceite como inviolável. Porém, se dissermos: "Não posso comparecer, pois essa é a minha hora de estar só", somos considerados malcriados, egoístas ou esquisitos. Como isto define a nossa civilização!

Anne Morrow Lindberg

segunda-feira, 27 de novembro de 2006

Morreu um artista


Morreu Mário Cazariny de Vasconcelos

Portugal perdeu um dos seus maiores poetas. Nascido em 9 de Agosto de 1923, faleceu ontem, 26 de Novembro, com 83 anos, vítima de doença prolongada, o poeta e pintor Mário Cesariny.
Promotor em Portugal do surrealismo, foi autor, entre outras, das obras: Antologia surrealista do cadáver esquisito, Do surrealismo e da pintura, Textos de afirmação e de combate do movimento surrealista mundial e Primavera autónoma das estradas. Como poeta, escreveu, entre outros trabalhos, Corpo visível, Nobilíssima visão, Planisfério e outros poemas, Titânia e a cidade queimada.

Em todas as ruas te encontro

Em todas as ruas te encontro
Em todas as ruas te perco
Conheço tão bem o teu corpo
Sonhei tanto a tua figura
Que é de olhos fechados que eu ando
A limitar a tua altura
E bebo a água e sorvo o ar
Que te atravessou a cintura
Tanto tão perto tão real
Que o meu corpo se transfigura
E toca o seu próprio elemento
Num corpo que já não é seu
Num rio que desapareceu
Onde um braço me procura

Em todas as ruas te encontro
Em todas as ruas te perco

Mário Cesariny


Nota: a foto pertence aos arquivos da SIC

Baú de recordações

Já lá vão 35 anos!

Mary Jean Eisenhower, neta do então Presidente dos Estados Unidos da América, Dwight D. Eisenhower, tocando e cantando com o cançonetista português, Carlos Alberto Moniz, no Centro Ecuménico Reconciliação, na Figueira da Foz, em Junho de 1971.

O pensamento do dia

É fácil amar os animais, amar as árvores, amar as estradas de campo, o Outono, a Natureza. A dificuldade está em entendermo-nos com, e compreendermos, os seres humanos.

Claude Jasmin

Naval derrotada a dois minutos do fim



Naval, 0 - Sporting, 1

Foi um dia aziago para as equipas figueirenses. Depois do Ginásio, em basquetebol, ter perdido com o FC Porto, foi a vez da Naval ser batida pelo Sporting Clube de Portugal por uma bola sem resposta, golo de Ronny a dois minutos do final, na transformação dum livre a castigar falta que os navalistas consideraram inexistente.

Os verde-e-brancos da Figueira tiveram uma excelente prestação, estiveram, por várias vezes, à beira de marcar, mas quebraram nitidamente nos últimos 20 minutos, altura que o Sporting aproveitou para empurrar a Naval para o seu meio-campo, sendo Paulo Bento feliz com a entrada de Ronny já no período final do encontro.

Ginásio volta a perder


Ginásio, 59 - FC Porto, 81
A equipa de Sérgio Salvador esteve uns furos abaixo das suas possibilidades perante um FC Porto que nunca deu hipóteses.
O jogo disputou-se esta tarde no Pavilhão Jorge Galamba Marques, na Figueira da Foz.

domingo, 26 de novembro de 2006

Futebol de primeira




Naval - Sporting

Aproxima-se a hora dum jogo aguardado com extremo interesse. Pelas 21h15, defrontam-se, no Estádio Municipal José Bento Pessoa, na Figueira da Foz, Naval e Sporting Clube de Portugal.

Um jogo a não perder, em que os figueirenses vão tentar contrariar o favoritismo dos leões.

Jogo para ver


Ginásio - FC Porto


Dentro de uma hora, aproximadamente, (jogo marcado para as 17 horas no Pavilhão Jorge Galamba Marques), Ginásio e FC Porto defrontam-se num jogo de basquetebol que está a ser aguardado com expectativa.

Espero que os figeirenses recetifiquem os maus resultados que têm vindo a registar, se bem que se trate dum desafio que se antevê bastante complicado para os pupilos de Sérgio Salvador.

Baú de recordações

MARIA DE LURDES RESENDE
Irrequieta e traquinas desde a mais tenra infância, Maria de Lurdes Dias Resende nasceu no Barreiro em 1927. Cantou desde que se lembra. Aliás, assim que nasceu começou a berrar, tarefa a que se dedicou durante o primeiro ano de vida, para desespero dos pais. Ao crescer, Maria de Lurdes Resende ganhou a convicção de que seria cantora, e de ópera. Mas os pais opuseram-se de forma veemente e só aos 18 anos, com a maioridade, se estreou oficialmente, com o nome de Maria de Lurdes, porque Resende era da família que a tinha contrariado.
"Eu era uma menina extremamente turbulenta", afirmou à Flama em 1967. "As minhas filhas são uns verdadeiros terramotos, mas eu era bem pior do que elas".
Das primeiras cantigas aos microfones da Rádio Graça até uma carreira nacional e internacional recheada de sucessos, prémios e comendas, Maria de Lurdes Resende ganhou inequívoca popularidade, com uma voz excepcional ao serviço das cantigas. Gravou mais de 200.
Alcunhada de "a feia-bonita", Maria de Lurdes Resende daria uma resposta digna do seu carácter, popularizando a cantiga A Feia.


Maria de Lurdes Resende, uma das mais prestigiadas cançonetistas portuguesas de sempre. Aqui reproduzo a foto que a "Feia Bonita" me ofereceu e autografou.

Os nossos artistas

O MENINO DO MAR

A serigrafia, aqui reproduzida, intitulada "O Menino do Mar", foi-me oferecida, em 2004, pelo seu autor, Zé Penincheiro, um artista natural de Candosa (Tábua) e que se tornou figueirense pelo coração, recebendo mesmo a distinção de cidadão honorário da Figueira da Foz.

AJM


O pensamento do dia

Quem decide um caso sem ouvir a outra parte não pode ser considerado justo, ainda que decida com justiça.

Séneca

sábado, 25 de novembro de 2006

Para a história da Figueira - LXIV

As garraiadas infantis do Casino

Ficaram célebres as garraiadas infantis do Grande Casino Peninculsar da Figueira da Foz. A propósito, transcrevo um anúncio ao espectáculo, publicado na edição n.º 33 do DIÁRIO DA PRAIA, um jornal figueirense, suplemento de "O Palhinhas", que se publicou em 1935, sob a direcção de Adriano Santos, mais conhecido por PINANA, publicação de que possuo toda a colecção.
"Garraiada infantil
Quinta-feira, realiza-se no Salão de Café do Grande Casino Peninsular uma garraiada infantil com garraios de verdade.
A miudagem ao ler a notícia vai delirar!
Miúdos, na quinta-feira, aos toiros! Não deixem ficar os papás e as mamãs em casa.
Venham todos à linda e alegre festa!"
AJM

Naval-Sporting é já amanhã


Fernando Mira, o eterno adjunto que, pela primeira vez, se encontra em dois jogos sucessivos como técnico principal dos navalistas, acredita no triunfo e vai lutar por ele, até porque, como fez questão de salientar na conferência de imprensa, “quem joga para o empate sujeita-se a perder”.
Mira não esconde a sua convicção de que “vai ser um jogo difícil mas, como tem sido apanágio da equipa nesta dez jornadas, a Naval vai jogar para ganhar”.
AJM (texto e foto)

O pensamento do dia

Amigo de verdade não é aquele que enxuga nossas lágrimas mas o que não as deixa rolar.
Edu Francisco Teixeira

sexta-feira, 24 de novembro de 2006

Para descontrair...

O pastor estava a combinar as coisas com o organista da igreja.
"Quando eu terminar o meu sermão", explicou, "vou dizer aos irmãos que quem quiser contribuir para ajudar a pagar a hipoteca da igreja deve ficar de pé... e você auxilia-me tocando a música apropriada".
"Mas qual é a música apropriada?", pergunta o organista.
"O hino nacional".
Quote Magasine


Naval recebe Sporting

Mesmo sob forte temporal, os navalistas efectuaram, esta manhã, mais um treino no Rosa Náutica, preparando-se para a recepção ao Sporting.

De mãos dadas, os jogadores estão unidos para cortar as garras aos leões (Será?)

AJM

A frase

"Os peixes até saltam para o barco"
Duarte Silva, presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz, em resposta à afirmação feita por um dos vereadores do PS, em reunião de Câmara, de que o braço sul do Rio Mondego se encontra na iminência de morte.

Para a história da Figueira - LXIII

PARA A HISTÓRIA DA NATAÇÃO NA FIGUEIRA DA FOZ

Wilson Pinto e António Martins da Silva, atletas do Sporting Clube Figueirense em 1937/38

Tanque-piscina do Ginásio Clube Figueirense, na antiga sede na Rua dos Combatentes da Grande Guerra, no dia da inauguração, em Janeiro de 1961. Jorge Galamba Marques, no uso da palavra. À esquerda, a minha pessoa, na altura editor e chefe de redacção do jornal "Figueira Sport".
Em 1937/38, uma equipa infantil do Sporting Clube Figueirense, na antiga piscina da Murraceira, na Figueira da Foz. Da esquerda para a direita, Henrique José dos Santos Cardoso, Vítor Manuel Cruz e António José Teixeira Pais.
Costa Alemão, atleta do Sporting Clube Figueirense. Foi figura de destaque na natação figueirense. A foto mostra o campeão junto da torre de saltos da Murraceira.

A piscina da Murraceira, propriedade do Sporting Clube Figueirense, inaugurada a 22 de Agosto de 1937.

A natação na Figueira da Foz tem uma longa história para contar. E uma história brilhante. Aos poucos trarei aqui alguns apontamentos que retratam os princípios e a actualidade daquela modalidade desportiva, hoje praticada apenas pelo Ginásio Clube Figueirense.

Aproveito para referir que a natação começou a ser praticada no Sporting Clube Figueirense quando decorria o ano de 1923. Como acima se refere, o clube construiu, em 1937, uma piscina na Murraceira, com água salgada, na margem sul do Mondego.

AJM


O pensamento do dia

Perdemos uma certa audição ao envelhecer porque a Natureza sabe que há demasiado ruído no mundo e que é tempo de gozarmos um pouco de paz e tranquilidade. A Natureza dá-nos uma certa falha de atenção porque muita da algazarra de informação do mundo não merece toda a nossa atenção e nem sequer é muito útil.

Paul Pearsall, em "A vida é mais simples quando pensamos menos nela".

quinta-feira, 23 de novembro de 2006

Naval à espera dos leões


Taborda preparado enfrentar leões feridos

“Estamos sempre preparados para defrontar qualquer adversário, fruto de muito trabalho durante a semana. Para mim, defrontar o Paços de Ferreira ou o Sporting, obriga-me à mesma concentração. Estamos tranquilos e vamos respeitar o nosso adversário, independentemente do nome”.
Declarações do guarda-redes da Naval, Taborda, a "Presente", no final do treino desta tarde, que decorreu, sob chuva torrencial, no relvado do Centro de Estágio Rosa Náutica, na Praia de Quiaios.
AJM

Para a história da Figueira - LXII


Para a história do Sporting Clube Figueirense
Quando se aproxima, a passos largos, a data de mais um aniversário do Sporting Clube Figueirense, o 88.º, parece-me oportuno recordar uma figura que a maioria dos figueirenses esqueceu.
Refiro-me a Emanuel Cruz (irmão de Humberto Cruz e Afonso Cruz), que foi funcionário dos Serviços Municipalizados da Figueira da Foz e exerceu, durante largos anos, um vasto número de cargos dirigentes do Sporting.
Recordo, com saudade, este colega e amigo, poeta inspirado, com quem também tive oportunidade de lidar, como seccionista, nesta colectividade que é a 12.ª filial do Sporting Clube de Portugal.
ANÍBAL JOSÉ DE MATOS

O pensamento do dia

Dar o exemplo não é a melhor maneira de influenciar os outros. - É a única.

Albert Schweitzer

Figueirense na Liga dos Campeões



FIGUEIRENSE HUGO BATE MOURINHO

Hugo Almeida, jogando como titular no Werder Bremen, levou a melhor sobre o técnico José Mourinho, do Chelsea.
SV Werder Bremen triunfou, esta noite, por 1-0, em jogo a contar para a Taça dos Campeões Europeus.
Parabéns Hugo.


AJM

quarta-feira, 22 de novembro de 2006

Aí está VALDIR

A oportunidade de VALDIR




Em declarações a "PRESENTE", Valdir, um português de Olhão, fruto das escolas do Sporting, sente uma enorme satisfação para a hipótese, mais que provável, de ocupar o lugar de lateral-esquerdo, em representação da Naval, no jogo que os figueirenses disputam, domingo, frente ao Sporting Clube de Portugal.
É que o titular absoluto China, foi suspenso por um jogo, consequência do duplo amarelo no encontro na Mata Real, e Valdir é, sem sombra de dúvida, o sucessor natural daquele espaço.
O estilo, bem visível na imagem, recolhida durante o treino desta manhá, no Rosa Náutica, na Praia de Quiaios, mostra a presença dum atleta que uma lesão afastou durante demasiado tempo dos relvados.
ANÍBAL JOSÉ DE MATOS (texto e fotos)

Abundam placas, mas... faltam placas!

E o Estádio? E o Pavilhão do Ginásio?

Este é apenas um exemplo dos muitos que podem constatar-se nos vários acessos à cidade da Figueira da Foz.
Muitas indicações, não faltando, inclusivamente, a de um parque aquático (particular), mas onde não constam indicações para o Estádio Municipal e para o Pavilhão do Ginásio Clube Figueirense, locais em que se disputam competições ao mais alto nível de futebol e de basquetebol.
Ao invés do que sucede noutras localidades, em que é sempre visível a placa indicativa das zonas desportivas, na Figueira da Foz é o que se vê (ou não se vê, melhor dizendo). Até quando?
AJM

O pensamento do dia


É praticamente uma lei na vida que quando uma porta se fecha para nós, outra se abre. A dificuldade está em que, frequentemente, ficamos a olhar com tanto pesar a porta fechada, que não vemos aquela que se abriu.

Andrew Carnegie

terça-feira, 21 de novembro de 2006

Poesia

Mar Português


Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!


Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu
Mas nele é que espelhou o céu.


Fernando Pessoa

Para a história da Figueira - LXI

Esta imagem, sacada da Figueira-net, é uma reconstituição duma foto antiga, da Praça da Ribeira, na Figueira da Foz, então vila. O trabalho, agora colorido, proporciona-nos recriar, duma forma mais realista, o que teria sido aquela zona. Ao fundo, o Teatro Príncipe D. Carlos. Parabéns a António Cruz por ter publicado este documento.

AJM

Blogues...

Deixem-me rir, mas, por favor, por agora não me perguntem porquê.
AJM

A...s frase...s

Está [Rui Patrício] bem entregue a um treinador [Paulo Bento] que sabe lançar miúdos. Trata-se de um homem com muita competência, está à altura do exigido. Arrisco-me a falar num segundo Mourinho.

Carvalho, antigo guarda-redes internacional, in Record.

O pensamento do dia

Aquele que sabe e sabe que sabe, é sábio - segue-o.
Aquele que sabe e não sabe que sabe, está a dormir - acorda-o.
Aquele que não sabe e não sabe que não sabe, é um idiota - enxota-o.
Aquele que não sabe e sabe que não sabe, é simples - ensina-o.
Provérbio Árabe

segunda-feira, 20 de novembro de 2006

Sérgio Salvador merece mais


Ginásio e Salvador mereciam mais
A equipa de basquetebol do Ginásio Clube Figueirense, superiormente orientada por uma das suas maiores dedicações, o brasileiro Sérgio Salvador, não está a passar pelos seus melhores dias no que concerne à participação na Liga, já que, ao fim de cinco jornadas, ocupa a penúltima posição, contando apenas com uma vitória e somando quatro derrotas.
O clube figueirense, que tem tido uma excelente postura na modalidade, certamente que vai melhorar a sua prestação em termos de resultados, salientando-se que a sorte também não tem estado com a equipa.
Por outro lado, a Liga está doente. O Ginásio continua a ser um dos poucos resistentes numa organização que parece ter os dias contados se não houver uma inversão de marcha na sua regulamentação.
Repare-se que o campeonato desta época conta apenas com nove equipas (!), sem que tenha sido possível encontrar um número par de clubes para a sua disputa (!). E o caricato é que dos nove são apurados oito para os play-off...
Impõe-se uma revisão urgente, na minha opinião.
No que se refere ao Ginásio, limito-me a dizer que o esforço que o técnico Sérgio Salvador tem vindo a fazer merece melhor sorte, o mesmo podendo adiantar em relação ao próprio clube.
ANÍBAL JOSÉ DE MATOS

A frase

"A denúncia não é mais do que uma carta de raiva e cobardia, escrita por alguém que pretende levantar suspeitas sobre uma instituição respeitável".
Xavier Vigo, administrador da Universidade Internacional da Figueira da Foz, ao jornal As Beiras, a propósito de uma denúncia anónima dirigida à Assembleia da República, em que é posta em causa a gestão daquele estabelecimento de ensino.

Para a história da Figueira - LX

SAUDOSISMO SAUDÁVEL

Quem após o 25 de Abril, recorda factos históricos, é, de imediato, apodado de saudosista, como ofensa a quem traz à ribalta factos que, quer se queira quer não, fazem parte da vida dum país, duma cidade ou de um simples lugarejo. Até os maus momentos devem ser recordados, em vez de esquecidos. Para que se possa fazer melhor.
Digam o que disserem, aqui, no meu diário, aonde emito as minhas opiniões para a posteridade, recordo hoje uma equipa de basquetebol do Sporting Clube Figueirense, extraída do Boletim comemorativo da inauguração da sua Casa-Abrigo, na Serra da Boa Viagem, publicado em Junho de 1952! Vão, portanto, decorridos, 54 anos!
Na foto, em primeiro plano, a contar da esquerda, ANTÓNIO CACHULO, ALBERTO MACHADO e MANUEL BISCAIA; em segundo plano, também a contar da esquerda, JAIME NETO PEREIRA (dirigente), ZÉ PENICHEIRO, JOÃO DE LEMOS, CARLOS CACHULO, FADIGAS, ANTÓNIO JOSÉ DOS SANTOS e JOAQUIM TOMÁS.
A propósito, "Foi o Sporting o primeiro clube da Figueira a praticar basquetebol. Em 1929, graças ao espírito empreendedor de Raul Martins e de Henrique Cardoso, construiu o Sporting o seu primeiro campo, na Lapa.
Ganhou o 1.º Campeonato da Figueira, em 1931, início das provas oficiais. Além do campeonato de primeiras, o SCF foi também vencedor do de terceiras.
Eugénio e Paulo Pestana, Carlos Soares das Neves, Isaías Custódio Nogueira, Joaquim Marques dos Santos, José Penicheiro (para ti, um dos sobreviventes, um grande abraço), João de Lemos, António e Carlos Cachulo, Carlos Ótão, deram apreciável contributo nos primeiros anos. Alberto Mendes Dias Machado deu, a partir de 1945, valiosíssima colaboração, dedicando-se ao ensino dos jovens".
AJM

O pensamento do dia

Os poderosos podem matar uma, duas ou até três rosas, mas jamais poderão deter a Primavera.

Che Guevara

domingo, 19 de novembro de 2006

Tudo se perde

A Gala que deus haja!!!


A Gala Internacional dos Pequenos Cantores era um acontecimento na Figueira da Foz, e, mais ainda, em todo o Portugal, já que as transmissões, em directo, suscitavam o interesse de muitos milhares de telespectadores.
As imagens, como soe dizer-se, valem mais do que mil palavras. Este é um aspecto dum dos espectáculos, no Casino da Figueira, quando as crianças eram as protagonistas dum espectáculo que trazia consigo alegria e convivência.

Perdeu-se este acontecimento na bruma dos tempos e das más vontades. A Figueira continua a perder aos poucos a sua própria identidade.

Aníbal José de Matos

O pensamento do dia

Sê senhor da tua vontade e escravo da tua consciência.

Aristóteles

sábado, 18 de novembro de 2006

Este português...

Na capa do semanário SOL (hoje virei-me para o sol, talvez por estar a chover - Gostei desta piada...), pode ler-se, na abertura duma notícia intitulada "Sócrates e dois ministros chamam procurador a S. Bento":
".......Todos concordaram QUE, em vez de concordaram COM)....."
Já agora, numa estação de rádio local costuma ouvir-se, mais ou menos isto: "a rádio QUE quanto mais se ouve mais se gosta, em vez de a rádio DE QUE......."
Assim vai o nosso português!!!
AJM

A...s frase...s

Passados quase dois anos, Santana Lopes ainda não percebeu nada. Nem o que lhe aconteceu. Nem a dimensão da humilhante derrota eleitoral com que os portugueses o quiseram remover da cena. Nem o papel a que ficou remetido. Vive noutro mundo.
José António Lima, in SOL.

Naval na Mata Real


MIRA ORIENTA NAVAL EM PAÇOS DE FERREIRA
Aí está novamente o eterno adjunto, Fernando Mira, como técnico de transição, para orientar a equipa navalista, pela primeira vez esta época.
Mira aparenta a sua habitual calma e, na conferência de imprensa realizada há momentos, salientou esse pormenor: “Sinto-me perfeitamente tranquilo e confiante, porque estes jogadores permitem que eu esteja assim”.
Quanto ao jogo com os pacenses, “vai ser extremamente disputado, vamos encontrar um adversário que a jogar em casa é muito forte, mas a Naval, como o tem demonstrado ao longo das nove jornadas, tem argumentos que levam sempre a pensar na vitória”.
Quanto a tácticas, Fernando Mira refere: “Vimos vários jogos do Paços de Ferreira e montámos a nossa estratégia para este jogo”.
E essa estratégia não passa pela obtenção dum empate: “Não, a Naval joga sempre para ganhar”.
A equipa sai, hoje, da Figueira, em direcção ao Porto, onde pernoita, seguindo, amanhã, directamente para o Estádio da Mata Real.
Recorde-se que a Naval se encontra na sétima posição, com mais três pontos do que o Paços de Ferreira, que se situa no nono lugar da tabela classificativa.
ANÍBAL JOSÉ DE MATOS

O pensamento do dia


De lá de cima (Lua), os homens puderam contemplar pela primeira vez o seu planeta tal como ele é: um corpo celeste entre os outros. E, ao mesmo tempo, qualquer coisa de único, de insubstituível. Então, os homens reconheceram que a sua Terra é bela e merece que se ocupem dela.
Dale Myers, da Nasa, do livro de Fernando Namora, "Cavalgada Cinzenta".

sexta-feira, 17 de novembro de 2006

Atitude realista

O secretário de Estado da Juventude e Desporto, Laurentino Dias, demarcou-se hoje, na Trofa, de qualquer candidatura portuguesa a uma prova desportiva mundial, por considerar ser irrealista. "Não temos mais condições para promover um evento desportivo internacional e o Euro'2004 já foi uma sorte", referiu Laurentino Dias, que falava na sessão de encerramento das Jornadas de Desporto da Trofa. Laurentino Dias demonstrou assim não alinhar nem alimentar a pretensão de alguns dirigentes desportivos em candidatar Portugal a receber, a longo prazo, um campeonato do Mundo de futebol ou mesmo os Jogos Olímpicos. De acordo com Laurentino Dias, "o nível de exigências é enorme e, por exemplo, daqui a alguns anos os estádios construídos de raiz para os jogos do Euro'2004 já estariam ultrapassados para receber outra prova do género".
"Não contem comigo para integrar um comité de candidatura a fingir, porque isso, além do mais, custa muito dinheiro", referiu o governante, colocando assim alguma água na fervura de potenciais candidaturas.
De acordo com Laurentino Dias, só um país com um desporto forte se pode candidatar a organizar uns Jogos Olímpicos, até porque tem que pôr em cima da mesa um conjunto de atletas com resultados desportivos internacionais. (in Record on-line)


Ora aí está uma atitude inteligente e com os olhos postos na realidade portuguesa. É que, até aqui, Portugal tem manifestado atitudes de barriga cheia com os bolsos vazios! E já se sonhava com mundiais de futebol e Jogos Olímpicos. Arre que é demais
AJM

Para a história da Figueira - LIX

O Anuário de João Coelho - 1918

Prestes a acabar a 1.ª Grande Guerra, o figueirense João de Oliveira Coelho, uma figura intimamente ligada à história da sua terra natal (viveu de 1880 a 1981), sendo um dos fundadores da Igreja Evangélia Figueirense, lançou o Anuário Figueirense (de que possuo um exemplar) que continha inúmeros elementos de informação referente a temas locais e nacionais.
Era extremamente abrangente.
No seu preâmbulo, que a seguir reproduzo, podem ler-se alguns dos traços gerais da publicação e uma referência a publicidade.

E a propósito de publicidade, aí vai um exemplar de um dos anúncios contidos no Anuário. Reparem bem no título e na espécie de artigos que se vendiam na Farmácia Frango...

AJM

O pensamento do dia

O brinquedo mais simples, aquele que qualquer criança é capaz de pôr a funcionar, chama-se avô.

Sam Leveson

quinta-feira, 16 de novembro de 2006

Poesia

VIVER


Homem!
Edifica a esperança
Ao sol brilhante da alvorada.
Sintoniza o teu percurso
Pelo som do pulsar da tua alma.


Segue sereno pelos contornos do destino.
Sonha alto
E destrói o artifício da incerteza.
Voga nas ondas da vida que te dá
Quase tudo o que quiseste.


Sonha com as estrelas.
Ergue-te e vai até às nuvens de certezas.
Arranca horizontes às entranhas
Da vida que tens de conquistar.


Segue em frente.
Não ouças os gritos dos abutres.
Recusa ajoelhar-te ao sol poente.


A vida mora em ti.
Podes abraçá-la e ser feliz!

(Do livro CONFLITOS, de Aníbal José de Matos )

A...s frase...s


Paulo Mariano, a propósito da gestão do porto da Figueira da Foz:
"Entendemos que o porto da Figueira é uma mais valia para desenvolver todo o tecido empresarial e comercial da Região Centro. Nestes últimos anos, a forma de gerir o porto, pelas entidades portuárias locais, traduziu-se num desastre. O porto comercial está abandonado pela tutela, tem sido gerido por forma desastrosa, e caminha para um beco sem saída. Muito por culpa da incompetência, nomeadamente, do Dr. Joaquim de Sousa, vogal do Conselho de Administração do IPTM e responsável pela Delegação dos Portos do Centro.
Surpresa, hein? [esta espécie de comentário é da minha responsabilidade-AJM]

ACCFF de fora porquê?

CAE abre as portas às colectividades do concelho



Segundo revela o jornal AS BEIRAS, na sua edição de hoje, “O CAE reservou um espectáculo por trimestre para as colectividades do concelho. O primeiro de uma série de cinco realiza-se em Dezembro”
Mas acrescenta:

ACCFF ficou de fora
"Estava previsto que esta iniciativa se organizasse em conjunto com a Associação de Colectividades do Concelho da Figueira da Foz (ACCFF), mas o vereador José Elísio decidiu avançar sem nós", afirma um dos seus dirigentes.
Na conferência de imprensa, José Elísio garantiu que "esta iniciativa não visa acabar com as iniciativas que a ACCFF realiza no CAE". E acrescentou que "não foi necessário ouvir a associação", para a realização da citada iniciativa. Por seu turno, Azenha Gomes, presidente da ACCFF, adiantou que se pronunciará acerca do assunto depois de reunir a direcção.
Aquela estrutura representa a maioria das colectividades do concelho.

Para já, não sei que comentário possa fazer a esta situação. Mas parece-me que leva água no bico!

É que fico desconfiado quando vejo certos nomes...

AJM

O pensamento do dia

Se esta noite quiseres fazer algo de que te possas arrepender amanhã de manhã, dorme até às três da tarde...
Henny Youngman

quarta-feira, 15 de novembro de 2006

Pois, pois...

O Fisco já penhorou mais de 6 600 veículos a contribuintes com dívidas fiscais, informou hoje, em comunicado, o ministério das Finanças.

"A Direcção-Geral dos Impostos (DGCI) deu já início aos procedimentos relativos à penhora de veículos automóveis a contribuintes com dívidas fiscais, estando neste momento concluídas penhoras relativamente a 6.609 veículos".

Pois, pois... [acrescento eu]

Para descontrair...

A viúva do Soldado Desconhecido...
Um jornal, denunciando falsas obras beneficentes, mencionava um fundo de caridade supostamente destinado a sustentar a viúva do Soldado Desconhecido, e que conseguira arrecadar milhares de dólares de doadores ingénuos.
John perguntou, então, à sua mulher:
- Podes imaginar alguém tão tolo a ponto de contribuir para a viúva do Soldado Desconhecido?
- Claro que não - respondeu ela, acrescentando: O Governo é que tem obrigação de sustentá-la.
HRM

O pensamento do dia

Escreve na rocha do teu coração todo o bem que receberes. E escreve na areia todo o mal que te fizeram. Faz isto e serás feliz!

Maria da A. Teixeira

Portugal, 3 - Sérvia, 0


Figueira, palco de vitória portuguesa

A selecção nacional de futebol, sub-21, venceu, esta noite, a sua congénere da Sérvia, por 3-0 ( golos de Hugo Almeida - 3 e 13 minutos, e de Vaz Tê - 88 minutos ), em jogo realizado no Estádio Municipal José Bento Pessoa, na Figueira da Foz, presenciado por cerca de 7 000 pessoas, uma das maiores assistências registadas naquele recinto.
À vista a mais caricata internacionalização

Ainda na fase de aquecimento, o guarda-redes da selecção portuguesa, Paulo Ribeiro, do FC Porto, lesionou-se, ficando a equipa de José Couceiro apenas a dispor do guardião Ricardo Batista.
Só que, à boa maneira portuguesa, a solução para uma eventualidade surgiu da bancada, estando à vista a que seria a mais caricata internacionalização no futebol nacional.
João Cardoso, o terceiro guarda-redes da Naval 1.º de Maio, que se preparava para assistir ao encontro, foi convidado a saltar para o "banco", ficando de reserva como possível substituto de Ricardo Batista... Não que o rapaz não merecesse, mas...

AJM

terça-feira, 14 de novembro de 2006

Naval, Naval...


NOTíCIA

SCBraga SAD:
Rogério Gonçalves já trabalha em Rogério Gonçalves, juntamente com Jorge Costa, Manuel José e Vital começaram hoje a trabalhar no nosso clube, preparando a recepção ao Benfica, já no próximo sábado.Depois da apresentação ao grupo, seguiu-se o primeiro treino, que teve a duração de cerca de duas horas e que, excepcionalmente, foi aberto a sócios, adeptos e Comunicação Social.O plantel reagiu de forma claramente positiva às alterações verificadas, mostrando durante toda a sessão muito empenho e receptividade aos métodos utilizados pelo novo técnico. Do plantel, apenas Maurício e Hugo Leal não participaram nos trabalhos, tendo o «central» prosseguindo a sua recuperação, enquanto o nosso criativo efectuou um exame complementar de diagnóstico para avaliação da lesão que o apoquenta.Para amanhã, terça-feira, estão agendados dois treinos nos relvados de apoio do Estádio Municipal: um pelas 10h00, cujos primeiros 15 minutos serão abertos exclusivamente a repórteres de imagem e fotojornalistas, e outro, de tarde, que decorrerá à porta fechada.
SCBraga.com
Ultimas noticias - Futebol Profissional
Futebol Profissional
Naval sem sorte perde em casa com o Marítimo
Um golo de Kanu foi o suficiente para o Marítimo conquistar três pontos, hoje, no Municipal José Bento Pessoa
>>>
2006-11-05

Comentário: A primeira nota é extraída do site oficial do Sporting Clube de Braga.

A segunda, é reproduzida do site da Naval 1.º de Maio.

Mais palavras para quê?




Para a história da Figueira - LVIII


O Benfica na Figueira
Esta imagem foi reproduzida da revista "EUROPA", que se publicou na Figueira da Foz em 1925 e a que já aqui, por diversas vezes, fiz referência.
A foto mostra-nos um fase dum jogo particular entre a Naval 1.º de Maio e o Sport Lisboa e Benfica, disputado no Campo da Mata da Misericórdia, nesta cidade; um remate de Mário de Carvalho às balizas navalistas.
AJM

O pensamento do dia

Ao perdoar, plantamos uma boa semente na vida da pessoa que nos feriu.

Gus Grissinger

segunda-feira, 13 de novembro de 2006

Para a história da Figueira - LVII

A sesta na Figueira

Prosseguindo a descrição, assinada pelo figueirense Raimundo Esteves, em 1941, do Cortejo de Costumes e “Tipos”, que teve lugar em 3 de Agosto daquele ano, saliento hoje a referência a um hábito que se perdeu nos tempos, a Sesta, e que o Autor refere com humor na reportagem que lhe garantiu um prémio nos Jogos Florais da Figueira da Foz.

Viva a Sesta

Anunciava-se o começo das duas horas de folga, ao pino dos mei’dias ardentes de verão, com uma curiosa funçanata do rapazio que dava serventia a pedreiros.
Enfeitavam-se as padiolas com heras, canas, musgos, sardinheiras que berravam vermelhas no verde moço das ervagens.
Um cachopo dos mais miúdos, todo bezuntado de pós negros de sapato, com os beiços e as maçãs do focinho avivados a zarcão, (- como as madamas da moda!-) era levado em charola.
Gania-se em coro:
- Viva a sesta!
Pedinchava-se para a ceia. E a quem acudia ao apelo, agradecia-se num berreiro atroador:
- Viva a sesta! E viva o Senhor Antoninho que deu cincoreisinhos!.”

AJM

Mira dirige Naval frente ao Paços de Ferreira

Fernando Mira: Provisório ou definitivo?

Aprígio Santos, presidente da Naval, falou à comunicação social, no final da palestra que teve esta manhã com os jogadores, antes destes seguirem para o complexo desportivo da Tocha, onde a equipa regressou ao trabalho.
Sobre se a escolha de Fernando Mira é provisória ou definitiva, respondeu de pronto: “Nada é definitivo neste clube. O Mira vai fazer esta semana de trabalho e vou pensar sobre como vai ser o próximo mês. É uma pessoa da casa, é um técnico capaz, mas não o quero queimar e o ciclo de jogos que aí vem não é fácil”.Aprígio garante que Mira vai orientar a equipa no jogo em Paços de Ferreira, “podendo mesmo vir a fazê-lo frente ao Sporting”.

ANÍBAL JOSÉ DE MATOS

O pensamento do dia

Realizar o que é útil, falar com desassombro, contemplar as belezas do Mundo: isso chega para a vida de um homem.
T.S.Eliot

domingo, 12 de novembro de 2006

FUTEBOL INTERNACIONAL NA FIGUEIRA

Selecção nacional de sub-21 na Figueira da Foz

Chegou esta noite à Figueira da Foz, a selecção nacional de futebol, de sub-21, que, terça-feira, pelas 21 horas, defronta a Sérvia, em jogo particular, a Sérvia, no Estádio Municipal José Bento Pessoa
José Gonçalves, do Hearts FC, foi o primeiro dos sub-21, a chegar ao Hotel de Quiaios, onde a equipa vai estar concentrada até à hora do jogo com a Sérvia, terça-feira, no Bento Pessoa, na Figueira da Foz.
Para o seleccionador, José Couceiro, “é o primeiro jogo particular depois de termos vivido um apuramento complicado, que acabou por ser concretizado, e agora há que criar condições para que, a partir de Fevereiro, possamos preparar a equipa para o Europeu. Queremos, pelo menos, chegar às meias-finais, para podermos estar presentes nos Jogos Olímpicos”.
Quanto à Sérvia, avançou: “Prefiro jogar contra todas as que vão estar na fase final. É evidente que quanto mais fortes forem os adversários mais difícil se torna ganha. É um adversário muito difícil, vai ser um jogo complicado, e o resultado é importante porque em cada jogo que participemos queremos ganhar”.
Quanto a algumas mexidas na equipa, Couceiro justifica: “Quero rodar jogadores, quero ver alguns dos que não estiveram no apuramento, e este é o momento exacto para os apreciar”.
João Pereira, do Gil Vicente, está convicto: “a nossa equipa tem aspirações. Poucos acreditavam em nós, quanto ao apuramento, mas acabámos por surpreender toda a gente. Calámos a boca a muita gente”.
A selecção treina, amanhã, às 10 horas, em Quiaios, e às 18h30 no Bento Pessoa.
ANÍBAL JOSÉ DE MATOS

Para descontrair...

Numa galeria de arte de vanguarda havia uma exposição de arte abstracta. Uma mulher elegante e bem-vestida parou em frente de um pequeno painel branco rectangular, no meio do qual havia uma espécie de botão negro. Fez sinal ao dono da galeria e disse:
- Estou bastante interessada nesta peça. Quero comprá-la.
- Bem, madame...
- Que nome lhe deu o artista?
- O artista não lhe deu nome nenhum.
- E o senhor, que nome lhe daria? - insistiu a mulher.
- Por mim, chamo-lhe um interruptor.
[Nota: a senhora era loura...]
Leo Rosten

Para a história da Figueira - LVI

Naufrágio nos anos 30

A imagem mostra-nos, nos anos 30, um naufrágio na Praia da Figueira da Foz. O povo correu em massa, mesmo ali, junto ao Forte de Santa Catarina. A traineira, a dois passos do areal e do Forte de Santa Catarina.
AJM

A frase

"Tenham o máximo cuidado. Não vão à 'Empresa na Hora' sem um acompanhamento jurídico. A única coisa que significa a 'Empresa na Hora' é pagar impostos na hora".
Fernando Martins, presidente da Associação Nacional das Pequenas e Médias Empresas (ANPME),

O pensamento do dia

Cada indivíduo irradia a sua própria luz. Não há dois fogos iguais. Há grandes fogos, pequenos fogos, e fogos de todas as cores. Há pessoas com fogos calmos que nada sabem do vento, e pessoas com fogos arrebatadores capazes de encher o ar de fagulhas. Alguns fogos, os insignificantes, não nos aquecem nem iluminam o caminho, enquanto outros incendeiam a vida com tal paixão que não se pode olhá-los sem pestanejar, e aqueles que deles se aproximam iluminam-se também.
Eduardo Galeano

sábado, 11 de novembro de 2006

O maior acontecimento

O Homem chegou à LUA !!!


Ao dar uma volta pelas minhas colecções, deparei-me com a edição n.º 198 (ano CXVI), de "O Comércio do Porto", aquele que era o jornal mais antigo do continente (como sabem, o jornal mais antigo de Portugal é o "Açoreano Oriental"), e de que fui correspondente, na Figueira da Foz, durante cerca de 40 anos.
A notícia refere-se a um acontecimento que marcou a história do planeta, solidificando as previsões de Júlio Verne.
Edwin E. (Buzz) Aldrin (doutorado em Filosofia e em Astronáutica) e Neil Armstrong (que recebeu o brevet de piloto no dia em que completou 16 anos), eram os primeiros homens a pisar solo lunar.
O primeiro passo, esse pertenceu a Armstrong.
Estávamos a 20 de Julho de 1969 (21h17, hora de Lisboa) (vão decorridos 37 anos), e o mundo parou para assistir, em directo, pela televisão, a este impensável acontecimento.
Como mera curiosidade, a coincidir com este feito, Eddy Merckx vencia a Volta a França, em ciclismo, e o português Joaquim Agostinho classificava-se em oitavo lugar, então a melhor posição portuguesa de sempre no "Tour".
AJM