sábado, 29 de novembro de 2014




Igreja Evangélica Presbiteriana Figueirense

Rua 10 de Agosto

Figueira da Foz – PORTUGAL

 
“Tarde Cultural”

 
 
Sábado: 6 de Dezembro de 2014 = 15h00

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Fotografia



"Amanhã será outro dia"

A frase



“Os políticos são a mentira, legitimada pela vontade do povo!”
José Saramago (1922 – 2010) – Escritor, argumentista, jornalista, dramaturgo, poeta português. Nobel da literatura.

Nem tudo é mau em Portugal


Depois do FADO

CANTE ALENTEJANO,
PATRIMÓNIO IMATERIAL DA HUMANIDADE
 
 
Para amenizar a divulgação de Portugal pelos piores motivos, a UNESCO declarou, esta manhã, em Paris,  o CANTE ALENTEJANO, património imaterial da humanidade, numa justa consagração dum motivo cultural do nosso país.
Depois do FADO ter recebido idêntico galardão, com Carlos do Carmo a ser premiado recentemente com um GRAMMY, coube agora ao cante alentejano esta declaração internacional, com a particularidade de se tratar de uma variante melodiosa sem fins lucrativos, portanto cem por cento interpretada por grupos corais amadores.

Fotografia


A imagem do dia
 
 
"Amanhecer"
 

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Figueira da Foz em imagens


Presépio, há 70 anos
 
 

 
Presépio, armado por Rogério Reynaud, no salão nobre dos Paços do Concelho, na Figueira da Foz, em 1944.
 

Futebol


Comentadores...
 
Já se aperceberam de que os comentadores de futebol se parecem com funcionários dos serviços de identificação, do Registo Civil, constantemente a fazerem referência à idade dos jogadores?

Humor...negro


O pensamento do dia

 
"Ninguém é grande nem pequeno neste mundo pela vida que leva, pomposa ou obscura. A categoria em que temos de classificar a importância dos homens deduz-se do valor dos atos que eles praticam, das ideias que difundem e dos sentimentos que comunicam aos seus semelhantes."

Ramalho Ortigão (1836 - 1915) Escritor português.


 

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Detido ex-primeiro ministro


Inédito em Portugal

JOSÉ SÓCRATES EM PRISÃO PREVENTIVA
 

 
Indiciado em processos de CORRUPÇÃO, FRAUDE FISCAL QUALIFICADA e BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS.

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

1.ª Grande Guerra



Durante o corrente mês de novembro encontra-se patente na Biblioteca Municipal da Figueira da Foz uma exposição sobre a I Grande Guerra constituída com acervo da Liga dos Combatentes, nomeadamente com a exibição dos Postais Oficiais do Corpo Expedicionário Português (CEP). 
No entanto, esta exposição é essencialmente uma mostra fotográfica, onde o visitante poderá ver e apreciar realidades distantes que de certeza o auxiliarão a compreender melhor os momentos da História de Portugal na Grande Guerra.
Assim, e considerando um dos seus fins estatutários a Liga criou esta exibição, dando a conhecer pormenores da vida dos Combatentes Portugueses nas Trincheiras da Europa.

Figueira da Foz em imagens


A imagem do dia
 
 
Cabo Mondego - Figueira da Foz - Portugal
Manhã de 19 de novembro de 2014

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Gastronomia figueirense




"O mais antigo grupo de adeptos de bem saborear os petiscos oriundos desta região junto ao Mondego e de janelas viradas para o Oceano, adotou a designação de Coração, Cabeça e Estômago, e durante mais de uma década (de 1936 a 1948), reuniu relevantes personalidades locais e nacionais.
A ideia proveio duma “assembleia” realizada nas Alhadas , freguesia que se notabilizou pela manufatura do pão, sendo um dos exemplos mais evidentes de como se come bem na Figueira. E, a propósito, citamos Ernesto Tomé: “...... A manhã sabe a Sol e sabe a pão, ao pão branco das horas descuidadas, à Primavera, Amor, que se avizinha... Olha a formosa terra das Alhadas, feita ternura branca de farinha !”.
Foi, pois, dessa confraternização que decorreu em casa do Dr. Gaspar de Lemos, que nasceu o intento de criar o grupo que viria a notabilizar-se no campo da gastronomia.
António Augusto Esteves, escritor e jornalista figueirense, que usava o pseudónimo de Carlos Sombrio,  foi o mentor da iniciativa (que findaria com o seu falecimento) e contou entre muitas outras, com figuras como Augusto Pinto, Prof. Dr. Joaquim de Carvalho, Mário Augusto, Cardoso Marta e António Piedade."
 
Do livro de crónicas de minha autoria, CÁ LONGE, a editar em breve..
AJdeMatos

sábado, 15 de novembro de 2014

Festa para mais tarde recordar


Ponces de Carvalho
presidiu às cerimónias
 
1.º Jardim-Escola da Figueira
assinalou centenário
 
 

 
Na abertura, no CAE, foi executado Hino Nacional
 
 
Placa, no Jardim-Escola, assinala centenário
 
 
Não faltou o bolo de aniversário
 
O grande auditório do Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz (CAE) tornou-se pequeno para albergar todos quantos quiseram assistir às cerimónias que assinalaram o 1.º centenário do Jardim-Escola João de Deus desta cidade.
Foi uma festa bonita, a que presidiu António Ponces de Carvalho, presidente da Associação de Jardins-Escolas João de Deus, registando-se também a presença, entre outras individualidades, de João Ataíde, presidente da câmara municipal da Figueira da Foz.
As crianças (alunos dos três jardins-escolas João de Deus do concelho da Figueira da Foz), foram os principais protagonistas dum espetáculo que durou três horas e que contou também com depoimentos de antigos frequentadores do estabelecimento de ensino em festa.
Foram ainda entregues medalhas comemorativas a docentes e funcionários dos vários Jardins-Escola do país, com mais de 25 anos de atividade ao serviço da instituição.
Na Escola aniversariante teve lugar um Porto de Honra, que ocupou todas as salas do edifício, e Ponces de Carvalho e João Ataíde descerraram a placa que assinala o primeiro centenário do 1.º Jardim-Escola João de Deus da Figueira da Foz.
.
Nota: As fotos que assinalam o evento carecem de qualidade, dado que foram tiradas com telemóvel.

1.º Jardim-Escola João de Deus Figueira da Foz




Hoje, sábado, 15 de novembro de 2014, o 1.º Jardim-Escola João de Deus da Figueira da Foz comemora 100 anos ao serviço da educação. O evento, que conta com atuações das crianças dos três jardins-escolas do concelho, inicia-se no Centro de Artes e Espectáculos (CAE), pelas 15 horas, e prossegue com Porto de Honra nas instalações da escola.

Este estabelecimento de ensino, pertencente à Associação de Jardins-Escola João de Deus, foi fundado a 6 de setembro de 1914, e tem sido a base da formação académica de muitas gerações de figueirenses, desde então. Atualmente, conta com valências do ensino pré-escolar e do primeiro ciclo do ensino básico cujo currículo inclui disciplinas como música, inglês e expressão dramática, oferecendo, também, atividades extra-curriculares em áreas como a dança e as artes marciais.

Um século volvido desde a entrada das primeiras crianças neste Jardim, o 1.º Jardim-Escola João de Deus da Figueira da Foz orgulha-se da sua longa história ao serviço da cidade, e vive de olhos postos no futuro da educação.
Recorda-se, aqui, as palavras do jornalista e fundador do Diário de Lisboa, Joaquim Manso, a propósito desta instituição nacional: "João de Deus Ramos [continuador da obra de seu pai, João de Deus] havia estabelecido o seu roteiro, dentro dos largos horizontes da sua vocação: educar o povo, roubando-o à rotina, à ignorância e à triste condição de ser escravo da sua sorte. A CARTILHA MATERNAL foi para ele o verbo do apostolado."

Bom dia


domingo, 9 de novembro de 2014

Aniversário

... e 79 anos se passaram


Pára, meu coração! Não penses! Deixa o pensar na cabeça!
Ó meu Deus, meu Deus, meu Deus!
Hoje já não faço anos.
Duro.
Somam-se-me dias.
Serei velho quando o for.
Mais nada.
Raiva de não ter trazido o passado roubado na algibeira! ...


(do poema ANIVERSÁRIO, de Álvaro de Campos, heterónimo de Fernando Pessoa)