domingo, 30 de novembro de 2008

Portugal no seu melhor...

Fax enviado ao tribunal de Caminha
.
Falso juiz liberta assassinos
.
Era tudo aparentemente verdadeiro. O fax tinha o cabeçalho do Tribunal Judicial de Caminha onde corria o processo. A ordem era de libertação – e os dois reclusos, um casal espanhol prestes a ser julgado por homicídio qualificado e já com um vasto passado de violência e roubo, deveriam ser imediatamente libertados no âmbito do inquérito.
.
In CORREIO DA MANHÃ (exclusivo) on line
.
Digo eu: Não sei porquê, veio-me à memória uma situação ocorrida há tempos, em que por mandado dum juiz autêntico, um criminoso, em prisão preventiva, foi libertado... Bom, não tem nada a ver uma coisa com a outra, mas dá que pensar!!!

Figueira da Foz

FIGUEIRA DA FOZ EM IMAGENS
Rotunda dos Navegantes, na freguesia de Buarcos (Figueira da Foz)
.
(Clicar para ampliar)

Porque hoje é domingo

Acho impossível que um indivíduo contemplando o céu possa dizer que não existe um Criador.
.
Abraham Lincoln

sábado, 29 de novembro de 2008

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

O pensamento do dia

Nunca perca a fé na humanidade, pois ela é como um oceano;
só porque nele existem algumas gotas de água suja, não quer dizer que esteja sujo por completo.
.
Mahatma Gandhi

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Futebol


Arte

"O latoeiro", de Mário Augusto
(Óleo s/ tela) - 1932
.
Este é um dos mais emblemáticos quadros do pintor figueirense, Mário Augusto, e encontra-se exposto no Museu municipal Dr. Santos Rocha, na Figueira da Foz.
O artista, nascido nas Alhadas (Figueira da Foz), em 23 de Julho de 1895, faleceu em 18 de Agosto de 1941.
Frequentou as Escolas de Belas Artes de Lisboa e do Porto e em 1932 foi bolseiro da Junta de Educação Nacional em Inglaterra, Bélgica, França e Espanha.
Alguns dos seus quadros encontram-se expostos nos museus de Arte Contemporânea, de Lisboa, Grão Vasco, de Viseu, José Malhoa, das Caldas da Rainha, Santos Rocha, da Figueira da Foz e José Relvas, de Alpiarça.
Do seu currículo consta ainda que foi mestre de pintura na Escola Industrial António Arroio e na Sociedade Nacional de Belas Artes.
Consta da toponímia figueirense.

O pensamento do dia

A Terra é tua antepassada, é sagrada. Deves respeitá-la, agradecer-lhe o alimento e a alegria de viver. Se não vires nenhuma razão para lhe agradecer, é em ti que está a falta.
.
Sabedoria ameríndia

Viagens

Nascer do Sol no Funchal
.
(Clicar para ampliar)

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Futebol

Os meus caros visitantes poderão clicar no texto para melhor se aperceberem do seu conteúdo: um trabalho assinado por José António Saraiva, publicado hoje na edição do RECORD, sob o título de "Futebol à portuguesa" e o sub-título elucidativo de "VOLTA SCOLARI".
Por norma não escrevo neste blogue (ou pelo menos deixei de escrever há muito) sobre desporto, a não ser que encontre algo de relevante que ultrapasse as próprias fronteiras do pontapé na bola e quejandos.
É que são longos anos a escrever principalmente sobre futebol e, confesso, estou a ficar farto, e as razões subentendem-se: deixou de se praticar um desporto de verdade, os alegados casos de corrupção parecem ser mais do que muitos, os tribunais debruçam-se sobre crimes de lesa-desporto, a mentira domina e os espectáculos futebolísticos (principalmente estes) chegam, na sua esmagadora maioria, a ser deprimentes.
Este arrazoado a propósito da leitura dum artigo hoje publicado num jornal desportivo, conforme acima refiro, e que diz bem de determinadas formas de estar e de ser, e, objectivamente, da forma como a grande maioria dos portugueses, incluindo os técnicos de bancada, fazem dissertações sobre momentos marcantes do nosso dia-a-dia, grande parte delas perfeitos disparates.
Quanto a mim, e num mundo em que toda a gente sabe de futebol, não há dúvida de que este artigo de José António Saraiva, com o qual concordo plenamente, merece uma leitura atenta.

O pensamento do dia

A ninguém pode entrar nada na cabeça se não lhe entrar nada no estômago.
.
Do filme "Cavalheiro Vagabundo", de Miguel M. Delgado.

Viagens

Sobrevoando Londres (Outubro de 2006)
.
(Clicar para ampliar)

terça-feira, 25 de novembro de 2008

O pensamento do dia

Aqueles cuja conduta mais dá para troçar são sempre dos outros os primeiros a falar.
.
Jean Molière

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

POESIA

Blogue "POESIA" em "Ver o meu perfil completo". Hoje falo de Pires de Azevedo.

Efemérides

24 de Novembro de 1941 - 24 de Novembro de 2008 = 67 anos

InIniciam-se as aulas no novo edifício da Escola Industrial e Comercial (na altura denominada Escola Industrial e Comecial Tomás Bordalo Pinheiro, no Bairro do Pinhal, na Figueira da Foz.
O edifício foi propositadamente construído para este fim, então considerado o melhor, do género, no país.
Nele tive a satisfação de tirar um curso.
.
Síntese Histórica
.
Com o nome de Aula de Desenho Industrial, foi criada por decreto de Emídio Navarro, em 13/6/1888, assim se mantendo até 31/10/1889, data em que passou a denominar-se "Escola Industrial".
Aquando da morte do rei D. Luís, entenderam os Poderes Públicos homenagear a memória do monarca, mudando o nome da Escola e, em consequência disso, passou a chamar-se, em 6/11/1889, "Escola Industrial D. Luís I". Em 8/10/1891, devido à crise financeira e por razões meramente economicistas, o ministro João Franco Castelo Branco suprimiu-a por decreto.
Ante o protesto continuado da população, Bernardino Machado, sobraçando a pasta das Obras Públicas, repô-la em funcionamento, por Decreto de 20/10/1893, e a Edilidade Figueirense propôs o nome do Ministro para patrono da Escola, passando a chamar-se, até 6/4/1925, "Escola Industrial Dr. Bernardino Machado".
"O nome de Bernardino Machado foi proposto para denominação da nova escola que ia ser criada pela Câmara Municipal da Figueira da Foz, na sua sessão ordinária de 13 de Setembro de 1893 (Como homenagem ao grande estadista - amigo da Figueira - que muito tinha contribuído para a criação da Escola).
Oficialmente, pela portaria de 20 de Julho de 1894 - "Sua Majestade El-Rei, conformando-se com a proposta da Câmara Municipal da Figueira da Foz, para que a a escola que ali fundou, com o auxílio e sob a fiscalização do Estado, receba o nome de Escola "Bernardino Machado" há por bem ordenar que a mencionada escola assim seja denominada".
A partir de 6/4/1925, e atendendo ao incremento do Ensino Comercial e à necessidade de junção dos dois sectores, a Escola mudou, mais uma vez, de nome: "Escola Industrial e Comercial Dr. Bernardino Machado".
"Esse nome ilustre de Bernardino Machado, foi suprimido pelo Decreto nº 16.063, de 22 de Outubro de 1928 - "Tendo em vista o que foi representado pela comissão administrativa da Câmara Municipal do concelho da Figueira da Foz: (...) Hei por bem decretar o seguinte: artº 1º. A Escola Industrial e Comercial e Industrial de Bernardino Machado na Figueira da Foz, passa a denominar-se Escola Comercial e Industrial da Figueira da Foz".
Devido a uma proposta da Edilidade, nomeada pela Ditadura Militar - e por razões de política sectária que nada tinham a ver com a história do estabelecimento - foi, numa primeira fase, eliminado o nome de Bernardino Machado passando a chamar-se "Escola Industrial e Comercial da Figueira da Foz" e, numa segunda fase, a fim de se camuflar a intenção, em 22/10/1930, aproveitou-se o facto de ter sido suprimida a Escola das Caldas da Rainha para se lhe pedir emprestado o nome de Tomás Bordalo Pinheiro (que nada tinha a ver com a Figueira da Foz ou com o seu estabelecimento de ensino) e a Escola foi designada "Escola Industrial e Comercial Tomás Bordalo Pinheiro".
Em 25/8/1948, seguindo uma certa moda pontual de supressão de nomes e atendendo aos protestos das Caldas da Rainha, passou a chamar-se "Escola Industrial e Comercial da Figueira da Foz". "A denominação "política" de "Tomás Bordalo Pinheiro" aparece no Decreto nº 18.420, de 4 de Abril de 1930. E é suprimida pelo Decreto-Lei nº 37.028, de 25 de Agosto de 1948, passando a Escola a ser designada, novamente, por Escola Industrial e Comercial da Figueira da Foz.
A designação anterior prevalece até 22/11/1979, data em que, por imposição da reforma e numa prática de substituir os patronímicos por números, se passou a designar "Escola Secundária N.°1 da Figueira da Foz".
Finalmente, a partir de 2/2/1982, a velha Escola Figueirense recuperou a sua identidade (facto único no Concelho) e voltou a recuperar o nome do seu patrono Bernardino Machado. Pela portaria nº 188/84, de 30 de Março, voltou, oficialmente (e justamente) à sua antiga e primitiva denominação de "Bernardino Machado".
Considerando a sua criação em 1888, pode afirmar-se que é uma das escolas mais antigas do país. Atravessou três séculos repletos de grandes acontecimentos históricos e acompanhou e contribui para a criação de uma cidade que se pode considerar bem integrada nos contextos sociais, culturais e económicos da actualidade.

O pensamento do dia

Não estimes o dinheiro nem em mais nem em menos do que aquilo que vale, porque ele é um bom servo e um mau amo.
.
Alexandre Dumas

domingo, 23 de novembro de 2008

Para a história da Figueira da Foz CLV

Nos anos 50 constituía uma tradição os cortejos de oferendas a favor de instituições de caridade.
Na imagem, um aspecto duma dessas realizações, vendo-se raparigas de Maiorca (Figueira da Foz), a desfilar na Rua 5 de Outubro, com as suas ofertas em prol da Santa Casa da Misericórdia.

Porque hoje é domingo

Muitos de nós têm opiniões diferentes. Às vezes interpretamos algumas partes das Escrituras de diferentes modos. Isso tem levado com freqüência à criação de diferentes igrejas e denominações. Tantas comunidades organizadas, contudo, não são necessariamente a "Igreja de Jesus Cristo"! Mas dentro delas está oculta a verdadeira Igreja, composta por todos que são nascidos de novo pelo Espírito de Deus.
.
In "Plenitude em Jesus"

sábado, 22 de novembro de 2008

Hora de tristeza

Morreu uma das "minhas meninas", como eu, carinhosamente, as tratava.
Inesperadamente, a pintora Júlia Belchior, deixou ontem a vida terrena.
A Júlia e a Maria Manuel Belchior, eram duas irmãs que sempre mereceram a minha consideração e muito carinho.
O funeral sai hoje, pelas 15h30, da Igreja Evangélica Figueirense, na Rua Dez de Agosto, na Figueira da Foz.
À Maria Manuel e a todos os seus familiares, o meu sentimento de muito pesar.
Que a alma da Júlia descanse em paz.

O pensamento do dia

A paz não é um bandeira branca, é uma alma limpa
.
Neimar de Barros

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Figueirenses

"Também é difícil ser árbitro"

Como pode ler-se neste convite, vai decorrer, em Leiria, sexta-feira, uma aula aberta subordinada ao tema "Também é difícil ser árbitro", na qual irá participar, entre outros, o figueirense Rui Matos, que falará sobre "Visão periférica na arbitragem".

Figueira da Foz

FIGUEIRA DA FOZ EM IMAGENS

Um aspecto da Rotunda Escola Prática do Serviço de Transportes

O pensamento do dia

Não há vencedores naturais mas primeiros lugares decididos entre sombras.
.
Luís Sepúlveda em "O Anjo Vingador", do livro"A Lâmpada de Aladino" (Porto Editora)

terça-feira, 18 de novembro de 2008

POESIA

Novo blogue: "POESIA"
.
Inicio hoje um novo blogue, destinado exclusivamente à poesia. Pode ser encontrado em "ver o meu perfil completo".
Em baixo, a nota de abertura do novo blogue "POESIA".
.
Boa Noite
.
Neste canto vou dar voz a poetas, transmitindo, naturalmente, poesia.
Vou transcrever poesia de poetas conhecidos, doutros nem tanto, de poetas antigos e actuais, composições sobre a arte da palavra, falar de tantos que em versos ritmados, com ou sem rima, têm cantado a vida, a natureza.
É uma forma de separação de águas, criar um espaço onde só tenha lugar a palavra cantada, que até agora se misturava no "PRESENTE".
Obrigado pela vossa visita.
Este espaço está ainda em construção, mas vai surgir a todo o momento.
Até já.

A notícia do dia

O PSD diz que a actuação do Governo no último mês foi desastrosa
.
In RTP on line
.
Digo eu: Ainda bem que foi só no último mês...

Figueira da Foz

FIGUEIR DA FOZ EM IMAGENS

Imagem dum lago na Foz Village

Para a história da Figueira da Foz CLIV

Um aspecto da chegada do Rali do Fim do Ano, na Figueira da Foz, em 2 de Janeiro de 1959, vai completar-se meio século.
Mais uma tradição que se perdeu na cidade da Foz do Mondego!


O pensamento do dia


segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Para a história da Figueira da Foz CLIII

A praia da Figueira da Foz, então conhecida por Rainha das Praias de Portugal, em finais dos anos 30

Figueirenses


Terça-feira, Outubro 28, 2008

Olá, amiguinhos!

Depois de algum tempo de ausência, cá estou eu de volta para vos dar duas novidades.


Nas minhas visitas a muitas escolas do Ensino Básico, têm-me perguntado pelos Rafas 3 (na EuroDisney) e 4 (no Circo), os quais têm estado esgotados.


A primeira novidade que vos quero dar é que antes do final do próximo mês (Novembro/2008) irão ser reeditados estes dois números. Se ainda não têm, não percam!


A outra novidade é que, sensivelmente na mesma altura, aparecerá o Rafa no parque de campismo, a sétima Aventura do(s) nosso(s) amigo(s)!


Estejam atentos e ... boas AVENTURAS!
.
"Do blogue Capramim, do figueirense Rui Matos, publicado em 28 de Outubro"


Para a história da Figueira da Foz CLII



Em 1991, a 2.ª edição dos Jogos sem Fronteiras, uma produção da RTP que, na altura, interessou vivamente os telespectadores, teve lugar na Figueira da Foz e foi transmitida a 9 de Setembro.
Foi um êxito.
Socorrendo-me da reportagem, que assinei, na revista CENTUR, transcrevo algumas passagens: "A cidade da Foz do Mondego regressou um século no tempo e no espaço e transformou-se em capital europeia por uns dias, numa cenografia concebida por Adolfo Perani e que nos recordou cem anos de vida balnear, com uma íntima participação coimbrã, onde não faltaram a serenata, a Torre da Universidade e a velha cabra, as praxes e os amores de Pedro e Inês."
.
Recriação das cerimónias do bota-abaixo, nos estaleiros navais, banhos de areia quente que remontam a 1925, pesca da lagosta e do lagostim, heroínas do mar e os banhistas, pesos e alteres, o duche, a gincana, concurso de bebés, os Robertos, domador de circo, as primeiras competições de natação, os prazeres da praia, o quiosque, o baloiço, carregadores de sal, banho santo, etc., foram alguns dos quadros que deliciaram os milhares de pessoas que assistiram ao vivo ao espectáculo, no Parque das Abadias, e, mais tarde, através dos ecrans da televisão.
Para recordar, aqui ficam os nomes dos componentes da equipa figueirense e representante de Portugal nos Jogos:
Rui Miguel (capitão da equipa), Artur Matos, Matilde Correia, Henrique Pires, António Silva, Isabel Cardoso, Clementina Coutinho, Rui Carvalho, João Falacho, Collete Costa e Maria Abreu.
.
A classificação final ficou assim ordenada: 1.º PORTUGAL (Figueira da Foz), 2.º FRANÇA (Épernay); 3.º Grã-Bretanha-País de Gales (Aberystwyth); 4.º ITÁLIA (St.ª Teresa di Gallura-Sardenha); 5.º SAN MARINO (Fiorentino) e 6.º ESPANHA (Alicante).


O pensamento do dia

A vida é como jogar uma bola na parede:
Se for jogada uma bola azul, ela voltará azul;
Se for jogada uma bola verde, ela voltará verde;
Se a bola for jogada fraca, ela voltará fraca;
Se a bola for jogada com força, ela voltará com força.
Por isso, nunca "jogue uma bola na vida" de forma
que você não esteja pronto a recebê-la.
A vida não dá nem empresta;
não se comove nem se apieda.
Tudo quanto ela faz é retribuir e transferir
aquilo que nós lhe oferecemos.
.
Albert Einsten

domingo, 16 de novembro de 2008

Figueirenses

Amélia Bugalho

Amélia Bugalho foi uma das mais importantes figuras do Rancho Flores de Portugal, um agrupamento folclórico dos muitos que existiram na Figueira da Foz.
A artista, quer como dançarina das Flores, quer como actriz amadora, revelou-se, nos anos 50, sobretudo pela sua excelente voz.
Foi uma figura artística que marcou presença de relevo na vida associativa figueirense.

Porque hoje é domingo

O que me preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem-carácter, nem dos sem-ética.
O que mais me preocupa é o silêncio dos bons!
.
Martin Luther King

sábado, 15 de novembro de 2008

Portugal no seu melhor...

Quinta-feira à noite, em Algés...
Foto de AJM
(Clicar para ampliar - vale a pena...)

Figueirenses

Doutoramento para um figueirense


Rui Matos defendendo a tese de doutoramento

Rui Matos já doutorado
.
O figueirense Rui Manuel Neto e Matos, professor da Escola Superior de Educação de Leiria, defendeu, ontem, na Faculdade de Motricidade Humana da Universidade Técnica de Lisboa, a tese de doutoramento em motricidade humana, sendo aprovado por unanimidade, por um júri de que faziam parte, além de professores daquele estabelecimento de ensino, incluindo a presidente do júri, vice-retiroea da Universidade, docentes de universidades espanhola e alemã.
Em Leiria, para festejar o acontecimento, Rui Matos reuniu num jantar uma série de colegas, amigos e familiares.
Tratando-se de meu filho, sinto um grande orgulho por esta distinção, registando-a aqui no meu "diário".
Tive o grato prazer de assistir à defesa da tese durante cerca de três horas, razão pela qual, ontem, este meu blogue ficou em branco... E, já agora, desculpem-me a vaidadezinha...
.
Aníbal José de Matos



O pensamento do dia

A única maneira de evitar os erros é adquirindo experiência; mas a única maneira de adquirir experiência é cometendo erros.
.
R. W. Morris

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Para a história da Figueira da Foz CL

Amena cavaqueira numa tarde de verão dos anos 40, no pátio do Café-Pensão Europa.
(Clicar para ampliar)

Arte


Filinto Viana é um artista plástico figueirense. Nasceu na Figueira da Foz em 1956.
.
"O Filinto Viana é daqueles que pensam Pintura desde que se levantam e sonham com ela até que se deitam. A sua relação com esta arte é a tempo inteiro. Filinto vive amancebado com a Pintura 24 horas ao dia, sem férias nem fins-de-semana. Ás vezes, com os amigos, tem desabafos: “Estou farto dela. Tenho que parar,” como se falasse de uma amante muito exigente… Mas nunca consegue estar longe da confusão do seu atelier mais do que umas horas."
.
Fernando Campos in blogue "O sítio dos desenhos"

O pensamento do dia

Quando não existem inimigos interiores, os inimigos exteriores não o conseguem ferir.
.
Provérbio africano

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Figueira da Foz

FIGUEIRA DA FOZ EM IMAGENS

Um pormenor da urbanização "Foz Village".
Foto de AJM (Clicar para ampliar)

Efemérides

1914 - 1918 - 1.ª Grande Guerra





11 de Novembro de 1918
.
"Entre o major Foch, em nome das potências aliadas e associadas, assistido do almirante Vemyss, primeiro "lord" naval do almirantado britânico, e o sr. secretário de Estado Erzberger, presidente da delegação alemã, enviado extraordinário e ministro plenipotenciário conde Oberndorff, general do Estado Maior Winterfeld, e capitão de navio Dawlon, provido de poderes regulares e com o consentimento do chanceler alemão foi assinado o armistício (...)" [que pôs termo à 1.ª Grande Guerra Mundial, iniciada em 1914].
Assim noticiava, em transcrição, o jornal da Figueira da Foz "A VOZ DA JUSTIÇA", na sua edição de 12 de Novembro de 1918, a notícia do armistício, assinado em Paris, que punha fim ao primeiro grande conflito mundial.



Para a história da Figueira da Foz CXLIX

Romeiros de S. João na Figueira da Foz (do meu arquivo pessoal) - (clicar para ampliar)
.

"Ao pontual bater da meia-noite, era o Banho Santo - que curava de maleitas, quartãs [febre intermitente] e de toda a doença e mal-querer.

Vinham das terras morenas das Beiras, dos campos verdes e viçosos de Coimbra à beira-rio, dos pinhais de Leiria, alfombrado de macias sombras - com seus farnéis em taleigas e pipos ao tiracolo, gentes sortidas com seus trajos garridos - chalezinho nos braços das beiroas, chinelinho de verniz das moças de Taveiro e Formoselha, caçoilinho redondo de feltro das cachopas das terras semeadas a pinhal, pelo Senhor Rei D. Diniz".

.

In "Aspectos da Figueira da Foz", de Maurício Pinto e Raimundo Esteves (1945)

O pensamento do dia

"Esta noite deixei-me absorver pela meditação sobre a natureza celeste.
Eu admirava o número, a disposição, o curso daqueles globos infinitos.
Entretanto, eu admirava ainda mais a inteligência infinita que preside a este vasto mecanismo.
Eu dizia a mim mesmo... É preciso que sejamos bem cegos para não ficarmos extasiados com tal espectáculo, tolos e ingénuos para não reconhecermos o seu Autor e loucos para não adorá-Lo."
.
Isaac Newton

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Para a história do desporto figueirense

Tripulação da Associação Naval 1.º de Maio, vencedora da Taça Lisboa em Agosto de 1933. Os campeonatos nacionais, disputados na Figueira da Foz, foram promovidos pela Federação Portuguesa de Remo e organizados pelo Ginásio Clube Figueirense.
A propósito, e para comemorar o triunfo, realizou-se na sede da Naval uma festa em que participaram muitos remadores, e outras figuras de destaque no meio figueirense como António Maria Pascoal, Albano Artur, Raul Adolfo Correia, Manuel Prior, Álvaro Artur, Henrique Varanga, Plácido Mourinha, Adalberto de Carvalho, António Boanova e António Augusto Esteves.

A frase

"(...) esse grão-mestre da Ordem da Aberração Cartolínica que dá pelo nome de Bruno Paixão."
.
Alexandre Pais, director do jornal RECORD, a propósito da arbitragem do jogo Sporting-FC Porto) da 4.ª eliminatória da Taça de Portugal em futebol, que os "dragões" venceram no desempate por pontapés da marca da grande-penalidade, depois de se ter registado um empate a dois golos após prolongamento.

O pensamento do dia

As palavras são anões; os exemplos são gigantes.
.
Provérbio suíço

domingo, 9 de novembro de 2008

Aniversário

Há 70 anos, num dia de Carnaval, com meu Pai, junto à doca na Figueira da Foz

ANIVERSÁRIO
.

No TEMPO em que festejavam o dia dos meus anos,

Eu era feliz e ninguém estava morto.

Na casa antiga, até eu fazer anos era uma tradição de há séculos,

E a alegria de todos, e a minha, estava certa com uma religião qualquer.
.


No TEMPO em que festejavam o dia dos meus anos,

Eu tinha a grande saúde de não perceber coisa nenhuma,

De ser inteligente para entre a família,

E de não ter as esperanças que os outros tinham por mim.

Quando vim a ter esperanças, já não sabia ter esperanças.

Quando vim a olhar para a vida, perdera o sentido da vida.
.


Sim, o que fui de suposto a mim-mesmo,

O que fui de coração e parentesco.

O que fui de serões de meia-província,

O que fui de amarem-me e eu ser menino,

O que fui — ai, meu Deus!, o que só hoje sei que fui...

A que distância!...

(Nem o acho...)

O tempo em que festejavam o dia dos meus anos!
.


O que eu sou hoje é como a humidade no corredor do fim da casa,

Pondo grelado nas paredes...

O que eu sou hoje (e a casa dos que me amaram treme através das minhaslágrimas),

O que eu sou hoje é terem vendido a casa,

É terem morrido todos,

É estar eu sobrevivente a mim-mesmo como um fósforo frio...
.


No tempo em que festejavam o dia dos meus anos...

Que meu amor, como uma pessoa, esse tempo!

Desejo físico da alma de se encontrar ali outra vez,

Por uma viagem metafísica e carnal,

Com uma dualidade de eu para mim...

Comer o passado como pão de fome, sem tempo de manteiga nos dentes!
.


Vejo tudo outra vez com uma nitidez que me cega para o que há aqui...

A mesa posta com mais lugares, com melhores desenhos na loiça,

Com mais copos,

O aparador com muitas coisas — doces, frutas o resto na sombra debaixo do alçado —,

As tias velhas, os primos diferentes, e tudo era por minha causa,

No tempo em que festejavam o dia dos meus anos...
.


Pára, meu coração!

Não penses! Deixa o pensar na cabeça!

Ó meu Deus, meu Deus, meu Deus!

Hoje já não faço anos.

Duro.

Somam-se-me dias.

Serei velho quando o for.Mais nada.

Raiva de não ter trazido o passado roubado na algibeira!...
.


O tempo em que festejavam o dia dos meus anos!...
.
Álvaro de Campos
(Fernando Pessoa)

Porque hoje é domingo

"Mas, na sua angústia, clamaram ao Senhor
e Ele livrou-os das suas aflições".
.
Salmo 107: 19

sábado, 8 de novembro de 2008

Viagens


Imagens de Angola - 1973
Em cima, as Quedas do Duque de Bragança (Malange).
Em baixo, a Baía de Luanda vista do Cinema Império (ao ar livre).
Fotos de AJM

O pensamento do dia

Não pense que não há crocodilos só porque a água está calma.
.
Provérbio malaio

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Viagens

Angola - 1973. Junto às Quedas do Duque de Bragança

A frase

"Há na sociedade portuguesa uma desconfiança latente quanto aos políticos".
.
Frase ouvida esta manhã no fórum da TSF sobre a regionalização.
.
E também lá foi dito mais ou menos isto: "Apesar do resultado do último referendo sobre a regionalização ter sido muito significativo, continua a pensar-se em criar assembleias da República em miniatura para colocar políticos desempregados".
.
Digo eu: E esta hein?, como diria o saudoso Fernando Pessa...

Figueira da Foz

FIGUEIRA DA FOZ EM IMAGENS


Em cima uma foto da rotunda Baden-Powell, entre o Foz Plaza e o Centro de Saúde de Buarcos, que vai ser inaugurada amanhã, com a presença de 700 escuteiros de todo o país.
Em baixo, Robert Baden-Powell, Fundador do Movimento Escutista Mundial, cuja memória vai, deste modo, ser recordada na Figueira da Foz com a sua integração na toponímia figueirense.
.
Foto de AJM (clicar para ampliar)

O pensamento do dia

Ser pedra é fácil, difícil é ser vidraça.
.
Provérbio chinês

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

ZÉ VERDADE

Diz o Zé Verdade: Nos Estados da América, uma república (até possui uma cidade com o nome de Republic foi eleito para presidente o democrata Barack Obama, que venceu o seu opositor, o republicano Jonh Mc Cain.
Em Portugal, sendo também uma república (até tem a Assembleia da República), o regime é democrático... Então deve dizer-se Viva a República ou Viva a Democracia?
Deve comemorar-se o 5 de Outubro, que assinala a implantação da República ou o Dia da Democracia?
Digo eu: O Zé Verdade anda mesmo nas nuvens! Não sabes, vai para a escola...

Para a história da Figueira da Foz CXLVIII

Troupe "Siang - Li - Fu"

Foi um sucesso no princípio dos anos 30 (1934), esta troupe de ilusionistas amadores figueirenses, formada (na imagem, da esquerda para a direita), pelo advogado dr. João Monsanto, Fausto Caniceiro da Costa e Lourenço dos Santos).
Como refere Fausto Costa no seu livro "50 anos de ilusionismo e não só... (Memórias)", "um dos espectáculos que mais gratas recordações nos deixou teve lugar em Leiria em 1936, salvo erro a favor dos Bombeiros Voluntários daquela cidade, e do qual foi apresentador um nóvel e já muito considerado advogado local, o dr. Vasco da Gama Fernandes, que, 40 anos depois, viria a ser Presidente da Assembleia da República."
.
(foto do meu arquivo pessoal-Clicar para ampliar)

O pensamento do dia

Duas coisas indicam fraqueza: calar-se quando é preciso falar, e falar quando é preciso calar-se.
.
Provérbio persa

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Para a história da Figueira da Foz CXLVII

(Clicar para ampliar)
.
Reproduzo alguns exemplares de publicidade inserida em almanaques figueirenses que datam dos finais do século XIX, mais concretamente de 1879.
Penso que são elementos curiosos para a história da Figueira da Foz.
Anúncios deste tipo publicá-los-ei em próximas edições de "PRESENTE", prosseguindo um trabalho para compilar oportunamente.



O pensamento do dia

A paciência é uma árvore de raiz amarga, mas de frutos muito doces.
.
Provérbio persa

terça-feira, 4 de novembro de 2008

A frase

"Este Orçamento é um exercício de grande ilusionismo, à medida do estilo a que o engenheiro Sócrates nos habituou”.
.
Manuel Ferreira Leite (PSD) a propósito do Orçamento Geral do Estado.
.
In RTP on line

Ensino


No dia em que o Instituto Politécnico de Leiria e a Folheto Edições & Design assinam um Protocolo de Cooperação, o Centro de Investigação Identidade(s) e Diversidade(s) (CIID) do Instituto Politécnico de Leiria e a Folheto Edições convidam para o lançamento do livro
"Actividades de Enriquecimento Curricular"
Tendo como autores Miguel Oliveira, Raquel Coelho, Rui Matos e Sandrina Milhano, esta obra será apresentada pela Professora Doutora Maria do Céu Roldão (autora do prefácio), marcando presença, também, o Prof. Doutor Ricardo Vieira, coordenador do CIID.
A sessão terá lugar no Auditório 1 da Escola Superior de Educação de Leiria, no dia 5 de Novembro de 2008, pelas 18:30 horas.
Entrada livre

Viagens

Viagem a Cuba

Uma avenida em Havana

Música em Varadero
.
Fotos de AJM (clicar para ampliar)