segunda-feira, 30 de abril de 2012

A confissão da leoa

"Outra forma de olhar o mundo"



Mia Couto durante a sessão de autógrafos

"Ser biólogo e africano dá-me outra forma de olhar o mundo", salientou Mia Couto durante a apresentação do seu mais recente livro "A CONFISSÃO DA LEOA", obra resultante duma situação verídica ocorrida em Moçambique, que inspirou o autor.
O presidente do município da Figueira da Foz, João Ataíde, o vereador do pelouro da cultura, António Tavares e um representante da editora "Caminho", estiveram presentes no lançamento do novo livro que decorreu esta noite no auditório municipal da Figueira.

EXPOSIÇÃO NO CAE

1.º de Maio na Figueira da Foz

GRANDE PRÉMIO MÁRIO SILVA

SÍLVIA MARIETA 
vence
Grande Prémio MÁRIO SILVA

Por iniciativa da associação de artes figueirense, AAAGP - Associação da Amizade e das Artes Galego Portuguesa - foi instituído pela primeira vez e a nivel internacional, a bienal do Prémio Mário Silva.
Sílvia Marieta, natural de Lisboa, foi a vencedora do Grande Prémio Mário Silva, com a sua obra "O RESGATE", que aqui se reproduz.

Participaram 21 artistas:

Na área da fotografia: António Ramos; José Rasquinho e João Valentim
Na área da escultura: Graça Patrão
Na área de instalação: Cosme
Na área da Pintura: Silvana Violante (Itália), José Carrasco, kim Cruz, Pedro Charters d`Azevedo, Lourdes Da Silva (França), Maria Claudino, Fernando Pascoal, São Passos, Manuela Marques, Victor Costa, Adozinda Silva, Regina Affonso (Brasil), Silvia Marieta, Teresa Gaspar, Carlos Lameiro e Maria Guia Pimpão.

Ganharam os seguintes Prémios:
Menção Honrosa Bronze: Pedro Charters d`Azevedo com a obra "Surpresa"
Menção Honrosa Prata: Maria Guia Pimpão com a obra "Poema para a minha mãe"
Menção Honrosa Ouro: Kim Cruz com a obra"Musicar"





Mia Couto na Figueira da Foz

O pensamento do dia

domingo, 29 de abril de 2012

Imagens

Poentes da minha terra


Fim do dia, no Cabo Mondego (Figueira da Foz - Portugal) 
29 de abril de 2012

"Lá longe, ao cair da tarde,
vejo nuvens de oiro,
que são os teus cabelos (...)"
                        Florêncio de Carvalho

F C PORTO CAMPEÃO



DRAGÕES COSPEM FOGO!!!



Esta imagem diz mais do que mil palavras!!!

Romaria do Moreirense à Figueira da Foz

1500 em 18 autocarros!




Esta é a imagem do dia!

1 500 adeptos do Moreirense deixaram vazia a sua terra (Moreira de Cónegos) e rumaram à Figueira da Foz para verem a sua equipa vencer a Naval, dando um passo em frente para a subida à divisão maior do fuitebol português.
Ao clube de Aprígio Santos (que levou pouco mais de uma centena de adeptos ao estádio...) resta a esperança de que se confirme a aberração do alargamento de participantes no campeonato maior.

Manchetes







Sinceramente, hoje, ao olhar para as capas destes jornais, nem me apetece tecer comentários.

Porque hoje é domingo

sábado, 28 de abril de 2012

João Mário Penicheiro

Morreu o Mário Penicheiro


Faleceu o meu Amigo João Mário Penicheiro.
O extinto foi, durante largos anos, diretor artístico do Casino da Figueira da Foz, tendo tido o grato prazer de, na minha qualidade de jornalista, responsável pelo gabinete de informação, com ele ter trabalhado durante 10 anos.
A sua colaboração foi extraordinariamente preciosa.
Era um homem dinâmico, um pintor de grande qualidade (expõs em diversos locais), tendo executado imensos trabalhos de decoração no Casino, entre os quais, a título de exemplo, cenários para a Gala dos Pequenos Cantores.
Irreverente, procurando sempre a perfeição, era respeitado por todos que reconheciam as suas qualidades.
O Mário Penicheiro encontrava-se retido em casa há vários anos, vítima de doença grave. Acabou o seu sofrimento.
Sentidas condolências à família.

Festival de Dança

O 25 de Abril no Casino Figueira

“Conversas Improváveis”
no Salão Café do Casino

Foi mesmo no…… dia 25de Abril, (Dia da Liberdade ???) que vi um povo tentar entrar 
no...
...Salão Café e lhes foi negado esse direito (ainda vi uns encontrãozinhos com os seguranças, cidadãos que gritavam que queriam entrar…mas em vão…não entraram…).
Vi no Casino da Figueira da Foz (enquanto dentro do Salão Café as “Conversas Improváveis” decorriam):

1.       Que no Casino da Figueira da Foz o Livro de Reclamações tinha acabado e não havia outro para se reclamar (foram postas à disposição meia dúzia de folhas com o timbre do Casino para o fazer) pois na publicidade não estava escrito que as entradas eram a 5€. (os bilhetes estavam esgotados!).
2.        Foi pedido a presença de um responsável….em vão não apareceu ninguém…. responsável…
3.       Foi pedida a presença da polícia que chegou às 11 horas e tomou conta da Ocorrência.
Nota: Como talvez estes acontecimentos sejam considerados “sem interesse jornalístico” aqui fica a minha homenagem e respeito por aqueles que tiveram a coragem de enfrentar os seguranças e gritar bem alto e sem medo “queremos entrar...” e era o Dia 25 de Abril…
António Flórido da Silva

.
Nota: Só reproduzo este mail do amigo Toni Flórido, como resposta à ironia contida quando diz “sem interesse jornalístico”, provavelmente pelo facto da comunicação social não ter referido a situação. Eu, apesar de não ter estado presente, confio no relatado e, como naturalmente seria o seu desejo, aqui faço eco da sua revolta, e tomo esta atitude pura e simplesmente por se tratar duma situação pública.
.
Nota final: Acabo de ver parte deste texto reproduzido no blogue do meu Amigo Zé Foz, no seu LIMONETE, o que demonstra que o mail não era confidencial e o seu conteudo foi largamente expandido. Fica, para a história, mais uma situação lamentável ocorrida naquele espaço, a fazer lembrar o que se passou aquando da "atuação" de Pinto da Costa. Aí, também houve discriminações. Inqualificável.



Carlos Lopes, campeão olímpico


Face da medalha que assinalou
a vitória do português Carlos Lopes
na Maratona de Los Angeles, em 1984


Verso da medalha, que assinala
um momento único,
que Carlos Lopes não esquece


O meu Amigo David'Oliveira, o autor, medalhista e escultor, natural e residente em Santa Comba Dão, no seu ateliê.
Esta (dedicada a outro beirão, Carlos Lopes, natural de Vildemoinhos - Viseu -) e outras medalhas que, a seu tempo, aqui reproduzirei, foram-me oferecidas pelo David e guardo-as com muita satisfação.

UM OLHAR SOBRE A CIDADE


(Clicar para ampliar)
A marina, o rio, a ponte, as nuvens.
Tudo a conjugar-se para uma manhã de encanto
na Figueira da Foz (Portugal).
28 de março de 2012 - 10 horas

Figueira da Foz em imagens

Imagens da minha terra


Mais uma fotografia bonita da
Figueira da Foz (Portugal)

Manchetes


Continuam a "bater" no Sócrates, mas ele parece muito pouco ralado com o que dizem, até porque não me lembro de, em Portugal, algum político ter sido processado por delinquência governativa.



Por aqui já nem o futebol escapa...

O pensamento do dia

sexta-feira, 27 de abril de 2012

No 118.º aniversário do MUSEU

Um dia com os media
3 de maio - 11 horas

A Divisão de Cultura da Câmara Municipal da Figueira da Foz convida todos os profissionais da Comunicação Social a participar na iniciativa de âmbito nacional “Um dia com os media”, a qual se traduzirá numa visita às reservas do Museu e na apresentação pública do programa “MAIO É MUSEU”, que integra as comemorações do 118º aniversário do Museu Municipal Santos Rocha (6 de maio) e do Dia Internacional dos Museus (18 de maio). 
Uma pequena história


Aconteceu!
Antes (muito antes) do 25 de abril de 1974, um jornalista foi procurado por uma senhora, de seu nome Elisa, para lhe pedir auxílio numa situação por que estava a passar.
O caso era o seguinte: a paciente, de terras da Beira Alta, residente numa cidade do litoral, tinha-se dirigido ao centro de saúde (na altura conhecido por Caixa), queixando-se dum "tumor" que lhe havia surgido repentinamente e lhe cobria totalmente um dos olhos.
Vista por um médico do Centro, foi-lhe passada, por esse mesmo clínico, uma credencial, com a recomendação de URGENTÍSSIMO, para que se dirigisse a um oftalmologista,
Na secretaria daquele estabelecimento, ao preencherem a credencial, foi indicado à dita senhora que se apresentasse no tal oftalmologista 15 (!) dias depois.
O jornalista, que escrevia para dois diários (um nacional e outro regional) colocou dois títulos semelhantes naqueles órgãos de comunicação, destacando: "Quando urgentíssimo consiste em 15 dias!!!".
O caso meteu o próprio ministro da saúde que mandou abrir um inquérito sobre o assunto. A senhora foi procurada por elementos do centro de saúde, que lhe tentaram retirar a credencial (provavelmente para eliminarem provas), ao que ela respondeu que já tinha dado uma cópia ao jornalista em causa, razão pela qual os tais elementos se retiraram sem levaram a credencial, pois já não havia possibilidade de ... emendas.
A concluir, a senhora em causa foi enviada, no próprio dia (!) ao oftalmologista e, de imediato, dada a urgência da situação, iniciou-se o tratamento que a situação exigia.
Resta acrescentar que o jornalista era eu, e o médico responsável pelo Centro, volvidos uns tempos, dirigiu-se a meu pai, dizendo-lhe, mais ou menos, isto: "O seu filho (eu) teve muita sorte em eu ser seu amigo, porque senão, ele já tinha sido detido pela PIDE e, a esta hora, estava detido, acrescentando: mas ele que tenha cuidado...".
E, quanto a este assunto, que vem a lume na sequência das comemorações do 25 de abril, por agora é tudo, aproveitando para salientar que, por razões óbvias, alguns nomes foram omitidos.
AJdeMatos

Figueira da Foz em imagens

Imagens da minha terra


Casa-abrigo do Sporting Clube Figueirense,
na Serra da Boa Viagem (Figueira da Foz - Portugal)

Evolução (?) na Figueira


Anteontem...


 Ontem...


Hoje...

Ainda se lembram do Restaurante-Bar Costa, no Cabo Mondego? Aqui, uma sequência da evolução do espaço.
Na primeira foto, de Jorge Dias, o restaurante em pleno funcionamento, protegido do mar com toneladas de pedra, na segunda, em junho de 2011, a demolição, e, na terceira, o aspeto "bonito" em que deixaram o local.
Isto, numa terra que pretende estar na primeira linha do turismo.





Manchetes



Escândalo (mais um) num país que perdeu a vergonha!!!
O que dirão os milhares de portugueses com reformas de miséria que nem dão para comprar medicamentos, para não falar noutros bens essenciais?
Esta é a equidade apregoada no 25 de abril? É esta democracia que os que se dizem democratas desejam? É este o país ambicionado?
No que concerne a palavras dos políticos, é caso para dizer-se que dão umas no "cravo" outras na ferradura!!!

O pensamento do dia

"O governo não é uma razão, também não é eloquência, é força. Opera como o fogo; é um servente perigoso e um amo temível; em nenhum momento se deve permitir que mãos irresponsáveis o controlem."

George Washington (1732 - 1799)

quinta-feira, 26 de abril de 2012

SPORTING FORA DA LIGA EUROPA

Último resistente cai no país basco

Zeca Afonso

Tons de Abril

Feira Saudável dedicada às mães, na Figueira

Leituras na Figueira da Foz


A Comunidade de Leitores da Biblioteca Municipal da Figueira da Foz é um grupo de
pessoas que gosta de ler e se reúne mensalmente para selecionar novas leituras que
propõe a toda a comunidade. Em abril o convite vai para ler o livro de Jean Echenoz,
Correr, editado pela Cavalo de Ferro. Sábado, 28 de abril, pelas 15h00, está marcado o
encontro na Biblioteca Municipal para conversar e trocar impressões.
Procurem outras informações junto dos serviços da Biblioteca Municipal.

Aniversário nas Alhadas (Figueira da Foz)

Os mistérios da floresta na Biblioteca


O Dia Mundial da Floresta foi lembrado na Biblioteca Municipal da Figueira da Foz com a realização da oitava ação do projeto de educação ambiental que tem decorrido neste espaço, fruto da colaboração estabelecida entre o Município da Figueira da Foz e o Grupo Portucel Soporcel.
No dia 24 de Abril, 54 alunos das Escolas do 1º Ciclo do Ensino Básico de Vila Verde e do Paião, acompanhados por professores e, nalguns casos, por familiares, participaram em duas sessões da Oficina “Os Mistérios daFloresta”. Todos ouviram falar da formação do planeta Terra; da sua constituição; da evolução das espécies desde as bactérias até ao aparecimento do Homem, e dos recursos naturais que o planeta possui. Depois houve ainda tempo para construir um “vulcão” e participar em dois divertidos jogos sobre os temas aprendidos.

Pedro Prata expõe em Coimbra


Pedro Prata é natural de Santa Comba Dão e reside atualmente em Coimbra. Desde muito cedo, o gosto pelas artes e o desejo de transformar as emoções em fenómenos capazes de ultrapassar o que consideramos uma realidade objetiva e linear, foi marcando a tendência surrealista presente nas suas obras.

Uma peça de museu

Outros tempos, outros ventos...


Estávamos em 2000! Ainda se lembram?

MIA COUTO NA FIGUEIRA DA FOZ

Mia Couto apresenta novo romance na Biblioteca Municipal
2.ª feira, 30 de abril, 21h30



Mia Couto nasceu na Beira, Moçambique, em 1955. Foi jornalista e professor, e é, atualmente, biólogo e escritor. Está traduzido em diversas línguas. Entre outros prémios e distinções (de que se destaca a nomeação, por um júri criado para o efeito pela Feira Internacional do Livro do Zimbabwe, de Terra Sonâmbula como um dos doze melhores livros africanos do século xx), foi galardoado, pelo conjunto da sua já vasta obra, com o Prémio Vergílio Ferreira 1999  e com o Prémio União Latina de Literaturas Românicas 2007. Ainda em 2007 Mia foi distinguido com o Prémio Passo Fundo Zaffari & Bourbon de Literatura pelo seu romance O Outro Pé da Sereia. Jesusalém, o seu último romance, foi considerado um dos 20 livros de ficção mais importantes da «rentrée» literária francesa por um júri da estação radiofónica France Culture e da revista Télérama.
Em 2011 venceu o Prémio Eduardo Lourenço, que se destina a premiar o forte contributo de Mia Couto para o desenvolvimento da língua portuguesa. A Confissão da Leoa é o seu mais recente livro.

A Confissão da Leoa, de Mia Couto

Sinopse
Um acontecimento real – as sucessivas mortes de pessoas provocadas por ataques de leões numa remota região do norte de Moçambique – é pretexto para Mia Couto escrever um surpreendente romance. Não tanto sobre leões e caçadas, mas sobre homens e mulheres vivendo em condições extremas. Como afirma um dos personagens, «aqui não há polícia, não há governo, e mesmo Deus só há às vezes». E a Confissão da Leoa, através da versão de Mariamar, habitante da aldeia de Kulumani, e do diário de Gustavo Baleiro, o caçador contratado para matar os leões – os dois narradores desta história – vai expondo diante dos nossos olhos como a guerra, a fome, a superstição, podem transformar os homens em animais selvagens: «foi a vida que a desumanizou. Tanto a trataram como um bicho que você se pensou um animal». Sobre e contra este pano de fundo ergue-se uma extraordinária figura de mulher – Mariamar.
A Confissão da Leoa é bem um romance à altura de Terra Sonâmbula e Jesusalém, já conhecidos do leitor português.

Marcelo Caetano na Figueira da Foz


O último ministro do antigo regime


23 de setembro de 1973 - A Figueira da Foz foi um dos últimos locais visitados pelo Professor Marcelo Caetano, como primeiro-ministro do antigo regime.
Na foto, o sucessor de Salazar, ladeado por José Coelho Jordão e José Jorge de Pinho, numa visita apoteótica à Figueira.
Sete meses volvidos ocorria o 25 de Abril e Marcelo Caetano era deposto da cadeira do poder.

quarta-feira, 25 de abril de 2012