domingo, 27 de maio de 2012

1.º aniversário


Há um ano, O Figueirense decidiu renegar o seu fundador

A mentira faz hoje anos

Há exactamente um ano, a 27 de Maio de 2011, o jornal O Figueirense decidiu desmentir os seus quase cem anos de história, e reinventar o passado.

Em total desatenção e desrespeito aos seus antecessores, à equipa que FEZ o jornal, e àqueles que não padecem de memória curta, este órgão de comunicação social decidiu, liminarmente, apagar da ficha técnica o nome do seu Fundador, Joaquim Gomes D’Almeida, substituindo-o sem qualquer explicação.

Depois de anos de homenagens e celebrações públicas do papel de Joaquim Gomes D’Almeida, o jornal que este fundou acha que descobriu que, afinal, não era filho de quem pensava, e decidiu alterar a sua “certidão de nascimento”. Só que em vez de se basear em factos, fiou-se em testemunhos conseguidos por interposta pessoa e, como resultado, está a “chamar pai a outro”.

Um ano volvido, e após serem confrontados com a verdade dos factos e com pesquisas exaustivas que não deixam margem para dúvidas, os responsáveis por esta publicação não admitem o seu erro, e parecem não reconhecer que as fontes não podem ser utilizadas apenas para consubstanciarem as teorias que, a um momento, se pretende defender, mas sim para apurar a verdade dos factos.

Hoje, assinala-se o primeiro aniversário de um pontapé na história que, como muitos, poderá vir a parecer verdade, ao ser tantas vezes repetido.

O Figueirense, não sabemos porquê, decidiu dar esta PANCADA na história figueirense e na nossa memória colectiva, mas nem todos temos memória fraca.

Nem todos sentimos necessidade de nos reinventarmos.

Nem todos manteremos silêncio.



1 comentário:

Olímpio disse...

Ao ler este texto recordei com imenso respeito a memória dos fundadores do Montemorense, quando um dia já distante publiquei uma modesta história do Montemorense
Isto para dizer que só um brutal engano se pode traír a memória de alguem que fundou uma Instituição
Má Fé,perseguição,como é possivel?
Deve falar pessoalmemte com as pessoas,pelo facto de ser tão grave, só pode ser engano.