sábado, 17 de março de 2018

Figueira da Foz presente


O Município da Figueira da Foz promove, de 21 de março a 26 de maio, no âmbito das comemorações do Ano Europeu do Património Cultural, um conjunto diversificado de iniciativas culturais.



Dia 21 de março, dia Mundial da Poesia e Dia Mundial da Árvore, o Jardim Municipal será o centro das comemorações. O espaço irá receber a reprodução, em bronze, da escultura “Mãe”, da autoria do mestre escultor Laranjeira Santos. Esta obra, com 2,70 cm de altura, foi elaborada inicialmente em resina e fez parte da I exposição de Arte Pública realizada na cidade em 2013.

No mesmo dia e local será realizada a apresentação de “Renascimento” num tronco de árvore, por João Pires e pelas 10h30, promovidas  atividades pedagógicas,  direcionadas ao público escolar.

À semelhança de anos anteriores será dada continuidade ao projeto” Bancos Poéticos”, desta feita junto à Praça Velha, com a aposição de excertos de poemas de João Gaspar de Lemos Amorim, Carlos Sombrio, Aníbal José de Matos e José Ledesma Criado, em quatro bancos de jardim.

À tarde, a partir das 14h30 e até dia 30 de março, a Biblioteca Municipal oferece aos seus leitores a versão papel do livro Antologia de Poetas Figueirenses (1875-2013), nº 49 da coleção Cadernos Municipais, cuja versão e-book foi editada em 2014, e integra, de forma não exaustiva, poemas de trinta e dois autores naturais ou com fortes ligações ao concelho da Figueira da Foz, editados originalmente entre finais do século XIX e inícios do século XXI.

Dia 22 de março, pelas 21h30, a Casa Havanesa acolhe a apresentação da reedição da obra: “ A Figueira dava um postal: Cartofilia Figueirense”. Neste âmbito, o convidado Gonçalo Cadilhe irá falar das suas experiências de viagens e tentar responder à pergunta: “Já ninguém manda postais?”. A entrada é livre.

Dia 01 de abril, domingo de Páscoa,pelas 17h00,  o Teatro Trindade, em Buarcos,  recebe o conceituado pianista italiano Fabio Falsetta, para umrecital de piano que se insere também nas comemorações do Centenário da Morte de David de Souza.

O programa é composto por obras de David de Souza (Pró Pátria, Hymno Patriótico, Cantares Portuguêses, Saudade (Intermezzo) e Rapsodia Slava Op.24) e Óscar da Silva (Dolorosas -  Musique intime: Lento serio, Andante malinconico (Triste canzone!), Andante sostenuto, Andante non molto (Con dolore profondo), Allegretto, Quasi Adagio, Andante dolento e Lento funéreo).   A entrada é gratuita, contudo sujeita à lotação da sala.

Dia 18 de abril, Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, a atenção vira-se para o Forte de Santa Catarina, que estará aberto ao público e no qual se realização visitas guiadas.

A partir de 04 de abril e até 02 de maio, o Auditório Municipal recebe a 3ª edição do Ciclo de Conferências «Temas de Arqueologia», este ano subordinadas ao tema “O Baixo Mondego: Dos Romanos à Idade Média”, e que terão como oradores convidados Jorge Alarcão ( 04 abril), Carlos Fabião (11 abril)  Flávio Imperial (18 abril) e Vasco Mantas (02 maio).

A iniciativa resulta da parceria entre a Divisão de Cultura do Município da Figueira da Foz e a Universidade Sénior da Figueira da Foz (USFF), no âmbito da sua disciplina de Património. A entrada é livre, sujeita à lotação da sala.
 
A 26 de maio realiza-se, no Auditório Municipal, das 10h00 às 13h00 e das 14h30 às 17h30, a ação de formação de curta duração, para professores,  «A Figueira da Foz durante a 2ª Guerra Mundial: refugiados e “turistas acidentais”».

Outras iniciativas, que incluem áreas, entre outras, como a gastronomia, a dança, o teatro, as coleções,  serão realizadas ao longo dos restantes meses de 2018. 

Sem comentários: