quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Singulares e eternos

Filipa Duarte 25 anos depois...
Capa de Singulares e Eternos
 
 
A poetisa fala da sua obra
 
 
Touli Ensemble (na festa de Filipa).
Cecília Peçanha e Rui Silva (filho da autora de Singulares e Eternos)
 
Tondela, a minha segunda terra, esteve em festa durante vários dias, com a realização da FICTON que culminou com o assinalar do Feriado Municipal, em que Carlos Marta, presidente do Município, procedeu à inauguração de vários melhoramentos, num dia que integrou a festa do 90.º aniversário dos Bombeiros Voluntários, reconhecidos publicamente pelas suas intervenções nos incêndios que deflagraram na zona de Tondela, sendo lembrados os que morreram durante as operações.
Integrada nas festas da Cidade, a minha amiga poetisa Filipe Duarte (pseudónimo da Maria de Lourdes Marques de Loureiro Silva, engenheira agrónoma), apresentou mais uma das suas obras, desta feita para assinalar o 25.º aniversário do seu primeiro livro.
A cerimónia decorreu nas instalações do Museu Municipal de Tondela (Museu Terras de Besteiros), e o trabalho foi apresentado por António Soares Marques, com a presença de José António Jesus, vereador da cultura da Câmara Municipal daquele concelho beiraltino.
Um trabalho que retrata um percurso geográfico e de emoções vividas ao longo dos anos pelas mais diversas paragens.
Para mim, foi bom, mais uma vez, rever Tondela.
 

Sem comentários: