sábado, 18 de abril de 2015

Presidenciais


Obviamente, demito-o
 
Paulo Morais, ex vice-presidente da Câmara Municipal do Porto, apresentou-se como candidato à presidência da República de Portugal e, parafraseando Humberto Delgado quando este se referiu a Salazar, afirmou que, se for eleito para o cargo, demitirá qualquer primeiro-ministro que não cumpra o prometido nas campanhas eleitorais: "obviamente, demito-o", disse.
Significa isto que se Paulo Morais, reconhecido crítico, assumir a presidência (do que duvidamos), Portugal deixará de ter primeiros-ministros...

Sem comentários: