quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Leituras na Figueira da Foz

Maestro Vitorino d'Almeida
no 6.º aniversário
das 5.ªs de Leitura
 

A Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas,  decidiu homenagear o Maestro António Victorino d' Almeida com uma digressão internacional comemorativa do seu 75º Aniversário, a qual já se concretizou com a realização da Conferência/Concerto "A Portugalidade" no Teatro Municipal de Esch-sur-Alzette no Luxemburgo e no Conservatório Jean Baptiste Lully de Puteaux em Paris – França.       
Essa ação vai agora alargar-se ao território nacional, por intermédio de um conjunto de entidades públicas que entenderam solidarizar-se com a iniciativa.       

É o caso da Câmara Municipal da Figueira da Foz que, irá integrar a iniciativa no âmbito do 6º aniversário das “5as de Leitura”.
Assim, na próxima sexta-feira, pelas 21h30, no Grande Auditório do Centro de Artes e Espectáculos, terá lugar  a Conferência/Concerto “A Portugalidade”, a qual decorrerá em clima de grande informalidade, no estilo a que o Maestro António Victorino d’ Almeida nos habituou a apreciar as suas atuações públicas de caráter didático, formativo e artístico.
A acompanhar o homenageado e figura central da conferência / concerto, António Victorino d’ Almeida, irá estar o Divulgador Musical e antigo aluno do Maestro, Miguel Leite.
 A Conferência/Concerto “A Portugalidade”, pretende dar a oportunidade ao público de usufruir de um momento único, festivo, cheio de vitalidade, oportunidade de exaltação e projeção da verdadeira Arte e Cultura Portuguesas.
No entanto, e tal como tem acontecido nesta parceria com Miguel Leite - que já se repetiu em palco mais de uma centena de vezes - o diálogo entre os dois oradores fluirá com total naturalidade evocando características intrínsecas da Portugalidade e abordando figuras tão diferentes da Cultura Portuguesa como uma Amália Rodrigues (1920-1999) ou Carlos do Carmo (N. 1939), passando por Carlos Paredes (1925-2004), mas não deixando também de abordar importantes Compositores Portugueses como Frederico de Freitas (1902-1980) ou Joly Braga Santos (1924-1988), entre outros.
Intercaladamente, o Maestro António Victorino d’ Almeida dará asas à sua extraordinária capacidade de improvisador para, a par e passo, ir ilustrando musicalmente ao piano as ideias e os conceitos apresentados no decorrer da conferência.
 

Sem comentários: