quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Orgulho figueirense

Cabo Mondego
distinguido
com
PREGO DE OURO


"Definido há quase duas décadas, o estratotipo do Cabo Mondego foi gravado no monumento natural, através de um um ‘golden spike’, ou Prego De Ouro, que assinala o reconhecimento, pela Comunidade Científica, da existência de sedimentos, fósseis e microfósseis, da era bajociana, que transformam o local no único do mundo a servir de referência global deste período do Jurássico Médio.

A cerimónia de colocação da distinção Global Boundary Stratotype Section and Point, mais conhecida como GSSP, foi precedida por uma receção, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, de muitos cientistas portugueses e estrangeiros, com a Professora Helena Henriques a fazer a apresentação do Estratotipo Global para a base do andar Bajociano do Cabo Mondego, num momento que contou ainda com as intervenções do Professor Stanley Finney, que preside à Comissão Internacional de Estratigrafia da União Internacional de Ciências Geológicas, e de Stephen Hasselbo, Presidente da International Subcommission on Jurassic Stratigraphy (ISJS). A docente e investigadora da Universidade de Coimbra recordou o trabalho feito ao longo de vários anos que, sublinhou, não terminou com esta distinção. «Este é um registo extraordinário, com futuro tanto para o geoturismo como para a formação académica», afirmou, lembrando que 2017 será o Ano do Turismo Sustentável. «Esperamos que seja, também, o ano do Cabo Mondego, porque este monumento pode estar aqui desde o Jurássico mas não é, necessariamente, eterno… Importa, por isso, garantir a integridade do local e dos acessos, assegurar a sua preservação e monitorização e, claro, prosseguir com as investigações».

Ainda na cerimónia nos Paços do Concelho, que contou, entre outras, com a presença de diversos autarcas e do presidente do Turismo Centro Portugal, Pedro Machado, o Presidente do Município da Figueira da Foz, João Ataíde, reconheceu «o enorme desafio» que um património geológico com a importância do Cabo Mondego representa, explicando, também as contingências para a acção e proteção pública decorrentes da natureza privada de parte da propriedade onde o monumento natural se encontra. «Mas este Prego de Ouro é, afinal, uma oportunidade de ouro», afirmou, manifestando a vontade da Autarquia de trabalhar para que a Figueira da Foz possa vir a ter, no Cabo Mondego, um geoparque de relevância mundial.

Concluída a receção oficial, procedeu-se à colocação, nas falésias da Praia da Murtinheira, em Quiaios, do “Prego de Ouro”, procedendo-se ainda ao descerramento de uma placa informativa e evocativa da distinção."
 
Texto emitido pela Câmara Municipal da Figueira da Foz

Sem comentários: