segunda-feira, 12 de março de 2012

Aberração no futebol

Aumento de participantes
na 1.ª Liga

Devia ser mostrado cartão vermelho à Liga Portuguesa de Futebol Profissional, até porque serão poucos os que ainda acreditam no futebol português.
À hora em que escrevo estas linhas, decorre, na sede da Liga, a discussão sobre o aumento de clubes participantes no primeiro escalão do futebol nacional.
Ora bem.
Na época de 2005/2006, o número de participantes era, exatamente, de 18, passando, na temporada seguinte (2006/2007), a pedido de várias "famílias", para apenas 16, figurino que se tem mantido até agora.
O atual presidente da Liga, arvorou como bandeira para a sua candidatura (e resultou...), o propósito de voltar a ser aumentado o número de clubes.
Repare-se que, neste capítulo, o campeonato tem tido, ao longo dos tempos, alterações constantes que não abonam, de forma alguma, a modalidade (ou quem dirige os seus destinos) e, de algum modo, têm servido os interesses pontuais de alguns.
Entre 1946/47 e 70/71, a competição era disputada por 14 equipas; entre 71/72 e 86/87, esta passou para 16 participantes e em 1987/88, para salvar o Farense e o Elvas, o número aumentou nada mais nada menos que para o recorde de 20 clubes (!!!).
Logo na temporada seguinte, nova mexida, e toca a reduzir para 18 e (pasme-se), logo na época imediata, voltou-se aos 20... mas só nessa época!!!
Neste bailado aberrante, a partir de 91/92, o campeonato retoma a participação de 18 equipas, situação que se manteve até 2005/2006. A partir daí e até ao presente, como acima referi, o número de competidores manteve-se nos 16.
Mas como isto, em Portugal, tal como noutras áreas, funciona à vontade do freguês como soe dizer-se, parece que está à vista uma nova alteração.
É o futebol que temos e, como dizia o outro, não há volta a dar-lhe. É que há muitos interesses em jogo...
Para mim, neste momento, a Liga está de pernas para o ar!
.
Em tempo: O disparate consumou-se!!!!!!!!!!!!!!

Sem comentários: