terça-feira, 13 de março de 2012

Miguel Torga em Macau

O escritor português MIGUEL TORGA, visitou Macau em 1987 e foi capa da revista mensal intitulada MACAU, na sua edição n.º 2, de junho daquele ano (que aqui reproduzo).
A propósito, Torga escreveu nessa mesma edição:
"Nunca soubemos olhar-nos a frio no espelho da vida. A paixão tolda-nos a vista.
Daí a espécie de inocência com que atuamos na História.
A poder e a valer nem sempre temos consciência do que podemos e valemos.
Hipertrofiamos provincianamente as capacidades alheias e minimizamos acerbamente as nossas sem nos lembrarmos sequer de que uma criatura só não presta quando deixou de ser inquieta. E nós somos a própria encarnação da inquietação.
Quatrocentos anos depois de o termos alargado até este Extremo Oriente estamos aqui a despedir-nos dum recanto da Pátria e a evocar Camões. Não, como disse, por feliz coincidência de datas, mas propositadamente. Numa circunstância tão significativa, tudo quanto disséssemos e fizéssemos à revelia do maior de todos os portugueses seria lamentavelmente negativo. Sem a bênção do seu nome nem daríamos um penhor válido de nós nem poderíamos ter a certeza de voltar. De voltar eternamente.
Miguel Torga"

1 comentário:

António Querido disse...

Adolfo Correia da Rocha, o poeta, médico e escritor, que deixou de estar entre nós em janeiro de 1995, mas as suas obras continuarão connosco!