terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Futebol


Tal como no tempo da outra senhora, Portugal continua a viver duma tríplice que aglutina a esmagadora maioria do povo: futebol, fado e Fátima.
Depois do fado ter sido recebido a honra de Património Imaterial da Humanidade, foi agora o caso do futebolista Cristiano Ronaldo ter sido galardoado com a bola de ouro de 2013, que, embora de forma subjetiva, premeia o que, através do voto, é considerado o melhor jogador do mundo.
O futebol português está, pois, de parabéns.
Depois de uma grande parte dos adeptos do futebol terem vestido sentido luto pela morte doutro futebolista de eleição, Eusébio, o chamado desporto-rei português volta a ser falado mundialmente, agora por motivos bem diferentes, pela alta distinção atribuída ao atleta madeirense.
Fala-se na trasladação dos restos mortais de Eusébio para o Panteão Nacional, a exemplo do que sucedeu com a fadista Amália Rodrigues.
Deste modo, Cristiano Ronaldo (que seja daqui a muitos e muitos anos), já tem, deste modo, lugar garantido na Igreja de Santa Engrácia, ao lado dos cenotáfios de D. Nuno Álvares Pereira, Infante D. Henrique, Pedro Álvares Cabral, Afonso de Albuquerque e outros heróis nacionais, assim como dos túmulos de Almeida Garrett, Aquilino Ribeiro, Guerra Junqueiro, João de Deus, Manuel de Arriaga, Sidónio Pais ou Teófilo Braga.
 
Portugal no seu melhor.

Sem comentários: