sexta-feira, 4 de julho de 2014

Liberdade de expressão

... virou libertinagem
 

 
Uma das conquistas da revolução do 25 de abril foi a liberdade de expressão. Só que esta, na maioria dos casos, virou libertinagem.
Uma das situações que me provocam náuseas tem a ver com o anonimato nos comentários quer em jornais nas suas edições online, quer noutras páginas eletrónicas. A cobardia que esconde personalidades leva a que muitos trilhem o caminho da calúnia, do insulto, da obscenidade, etc, cônscios de que a impunidade os protege, navegando no mar da ignorância legal.
Mas uma coisa é certa: muitos, sem que disso se deem conta, ou quiçá, regozijando-se pela sua cooperação no crime, dão cobertura, acolhem e divulgam tais comentários, cooperando de forma indigna num cobarde atentado à dignidade das pessoas que, pensam eles, ingenuamente,  não têm possibilidade de se defenderem.
Esta vergonhosa atitude está bem patente nos nossos dias e demonstra, claramente, a integridade moral de uns e de outros.
 


1 comentário:

dilita disse...

Olá Sr. Aníbal de Matos!

Liberdade de expressão,deveria incluir respeito. Mas suponho que respeito está banido em todos os sentidos, para muita gente. Não para todos, felismente, mas para muitos.

Além do que o Sr. aponta, reparo que se tornou moda falar mal em público,graçólas indecentes, e asneirolas são galardões.
Ainda há dias ouvi na Antena 1, alguém afirmar que se lhe apetecia escrever uma letra com palavrões e cantá-la (era um artista)que o fazia, porque era natural, e não devia evitar,porque a censura era atrazo e tinha acabado.

Eu penso que estes comportamentos não dignificam ninguém, nem são sinónimo de nada, são sim de falta de educação, apregoada aos quatro ventos.
E assim vamos caminhando,cantando e rindo...

Cumprimentos, e bom Domingo.
Dilita