segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Para a história da Figueira CCLXXIII

Um figueirense ilustre
Acácio Antunes nasceu há 160 anos
 
 
Acácio Antunes, de seu nome completo Acácio Graciano Antunes Brás, nasceu na Figueira da Foz (Portugal), em 26 de agosto de 1853, falecendo em Lisboa a 2 de abril de 1927.
Foi jornalista, escritor e poeta, tendo assinado cerca de 60 obras (comédias, revistas, monólogos, cançonetas, óperas cómicas, operetas, etc.)
Completam-se hoje, 26 de agosto de 2013, 160 anos sobre a data do nascimento deste ilustre figueirense.
Para o recordar, o excerto de um poema da sua autoria, lido pelo ator Augusto de Melo na noite da inauguração do Teatro  Circo Saraiva de Carvalho (mais tarde Grande Casino Peninsular e hoje Casino Figueira), em 3 de setembro de 1884.

Um dia, à beira-mar, numa isolada costa,

Onde se ouvia só das vagas o fragor,

De rochas eriçadas, aos temporais exposta,

Erguera uma choupana um velho pescador.

 

À pobre habitação nos ermos areais,

Veio juntar-se em breve uma outra companheira;

Ao pé dessa ergueu-se outra e outra, e mais e mais:

Fez-se uma povoação às ondas sobranceira.

 

….

Foi crescendo, crescendo a pequenina aldeia

A remirar-se na água em curvas ondulantes,

E, qual fada do mar, ou lânguida sereia,

Ia atraindo a si, de longe, os navegantes.

 

 A aldeia fez-se vila, e foi crescendo ainda,

Tornou-se comercial, cheia de atividade,

Povoada, industrial, e buliçosa e linda,

Até se transformar, por fim, numa cidade.

Sem comentários: