segunda-feira, 21 de março de 2016

Poesia na Figueira da Foz


HOJE
ÉO DIA MUNDIAL DA POESIA
 
 
LOVE STORY
 
Amo-te desde o primeiro instante em que te vi!
Invejo o mar azul
que te envolve num amplexo constante,
as ondas a embalar-te com ternura,
e a Serra que te contempla e protege,
o Mondego sussurrante que te beija!
 
Invejo as areias do teu leito,
o céu e o luar que te ilumina,
o Sol que te aquece num enlevo,
e os incomparáveis poentes de feitiço!
 
E morro de ciúmes quando à noite
as águas te murmuram ternamente
tudo quanto ambicionava mas não sei
dizer-te,  meu Amor!
 
Quedo-me então triste e solitário
por não saber dizer-te tanta coisa!
e olho-te,  e amo-te sem que saibas
o muito que te quero, te desejo!
 
FIGUEIRA, eu me confesso:
 tenho ciúmes
dos que vivem o prazer do teu encanto!
 
Aníbal José de Matos, 1992
---
Neste dia, o Município da Figueira da Foz, por iniciativa da divisão de cultura, assinala a data com algumas manifestações de destaque.
No Jardim Municipal, uma árvore especial, irá "dar" poesia. Dezoito poemas de autores de diversas nacionalidades, ficarão à disposição do público, que os poderá colher e "saborear".
À semelhança de anos anteriores o Jardim Municipal irá "receber" mais cinco bancos poéticos. São cinco os excertos de poemas de poetas figueirenses, do passado e do presente, que irão figurar em bancos de jardim: João de Barros, António Amargo, João César Monteiro, Nuno Camarneiro e Rui Féteira.
Ao final da tarde, cerca das 17 horas, o percurso pedestre Jorge de Sena será teatralizado, pelo grupo de cénico da Associação Viver em Alegria. O percurso tem início na estação de caminho de ferro, passa pelo Jardim Municipal e culmina no Espelho d´Água, junto ao Forte de Santa Catarina, com a inauguração de uma peça escultórica de homenagem ao escritor que eternizou a Figueira da Foz em "Sinais de Fogo", Jorge de Sena.
 
 

2 comentários:

dilita disse...

Senhor Aníbal de Matos

Não tenho passado por aqui.
Mas hoje vim sem pressa, e quero dizer que
encontrei o Blog muito mais bonito.
Especialmente, todos os temas desta ultima folha.

Influencia da neve? Da Primavera? Ou da Poesia?
De todas três; e também do gosto do autor do Presente.

Bem estar, na Quadra Pascal.
Dilita

ANÍBAL JOSÉ DE MATOS disse...

Muito obrigado pela sua atenção.
Tenho o grato prazer de ter a senhora como visitante do PRESENTE.
É sempre bem-vinda.
Uma Páscoa feliz são os meus sinceros votos.
Aníbal