segunda-feira, 11 de maio de 2015

Naval 1.º de Maio

 
A um passo dos distritais!!!
 
 
4 de julho de 1997!!! Vão completar-se 18 anos que marcaram o fim de uma época e o início de outra bem mais negra na história da quarta associação desportiva mais antiga de Portugal.
É certo que ninguém consegue apagar o historial da velha Naval, mesmo aqueles que, por objetivos menos claros, a querem apagar da memória.
Aquela data marcou o incêndio da sede da coletividade, na Rua da República. Volvidos quase duas décadas, o clube vive num casibeque emprestado pelao município, a antiga casa do guarda do Estádio Municipal, recinto de que, inclusivamente, lhe foi retirada a concessão.
A Naval viveu momentos de euforia (a que a cidade nunca correspondeu por razões várias), com a passagem, dem termos futebolísticos, pelo escalão maior do futebol nacional. É que, como dizem os políticos, há uma diferença abissal entre medidas estruturais e medidas conjunturais.
Agora, aí está o clube cheio de dívidas até ao cocuruto, com processos em barda nos tribunais e, no que concerne à sua principal atividade, o futebol, a caminho dos ditritais, já que a equipa ocupa o último luigar da série E (manutenção), quando apenas faltam duas jornadas para o termo da competição.
É triste, mas é a dura realidade.
 

Sem comentários: