sábado, 27 de fevereiro de 2016

Literatura


Prémio
JOÃO GASPAR SIMÕES
para o mirense
Silvério Manata
 
No dia em que se assinalou o 113.º aniversário do nascimento do figueirense João Gaspar Simões, muitas dezenas de pessoas marcaram presença no Auditório do Museu Municipal da Figueira da Foz para assistirem à entrega do prémio que homenageia o homem e a obra, perpetuando a memória do crítico literário.
Silvério Manata, natural de Carapelhos, concelho de Mira,  onde nasceu em 1959, foi o distinguido, pelo romance «A Bicicleta do Ourives Ambulante».
 
 
 
 

Esta quinta-feira, 25 de fevereiro, a sessão mensal das 5as de Leitura foi especial e, por isso, começou ao som das guitarras de Manuel Ribeiro e Victor Santos. Depois, o Prémio João Gaspar Simões, bienalmente atribuído pelo Município da Figueira, foi entregue a Silvério Manata, pelo livro "A Bicicleta do Ourives Ambulante".
 

 
 

 
 

Silvério Manata agradeceu à Autarquia pelo prémio que, disse, o «encoraja a continuar pela aventura da escrita». O livro, a que não são alheias as suas memórias e as pessoas mais velhas com quem privou, é, no que à narrativa diz respeito, «totalmente ficção», esclareceu. «Mas o melhor é ler», aconselhou.
O Prémio João Gaspar Simões, instituído em 2009 pela Câmara Municipal da Figueira da Foz, tem como objetivo incentivar a criação literária e dar a conhecer novas obras e autores, assim como contribuir para a valorização e promoção da literatura, dando dessa forma continuidade ao trabalho desenvolvido pelo figueirense João Gaspar Simões – romancista, dramaturgo, editor, crítico e tradutor. . Antes de «A Bicicleta do Ourives Ambulante», o Prémio João Gaspar Simões distinguiu «O primo aprendiz – história de um carbonário», de Mário Fernando Silva Carvalho, na edição de 2012/13, e «O fotógrafo da Madeira» de António Manuel Melo Breda Carvalho, em 2010/11.


 


 
 

Sem comentários: