quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Esquerda à portuguesa


Uma sugestão à...esquerda

Ou melhor, uma pergunta, que, naturalmente vai ser considerada estúpida por uma grande parte dos que com ela tomarem contacto:
 
Se a esquerda portuguesa quer convencer-se de que, afinal, apesar da coligação PSD/CDS ter sido a força política que obteve o maior número de votos, conseguiu  a maioria e justifica-se que passe a governar o país, não teria sido mais fácil, já que os partidos dessa mesma esquerda se entendem tão bem, ter concorrido numa força única, ou seja numa coligação geral que merecesse a maioria de votos dos portugueses e, assim, sem mais problemas, justificasse o assento nas cadeiras do poder, já que se arvoram em vencedores quando não ganharam coisíssima nenhuma?
 
Porquê uma participação tão fragmentada que, agora, em genuflexão, dá palmadinhas nas costas do PS para fazer frente à direita?
 
E disse: desculpem lá a pergunta inocente e, quiçá, considerada estultícia da minha parte.

Sem comentários: